quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Contran suspende exigência de cadeirinhas em veículos escolares

Órgão justificou dificuldades técnicas e econômicas de adaptação.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu suspender a obrigatoriedade do uso de cadeirinhas para crianças de até 7 anos e meio em veículos de transporte escolar. A resolução foi publicada na edição do "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (1º).

A decisão inicial do Contran, publicada em julho do ano passado, previa que, a partir de fevereiro 2016, os veículos de transporte escolar teriam de disponibilizar cadeirinhas para crianças de até 7 anos e meio.
A exigência provocou protestos de motoristas de transportes escolares em diversos estados, como Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal. Nas manifestações, os motoristas reclamavam que as cadeirinhas não são práticas.
No final de 2015, a fiscalização já havia sido adiada fiscalização para 1º de janeiro de 2017.
O órgão justificou que a decisão de suspenderr a exigência foi tomada em razão de dificuldades técnicas, econômicas e sociais para a adaptação dos veículos escolares em circulação, além da baixa oferta no mercado de cadeirinhas com cinto de segurança do tipo sub-abdominal.

Outro motivo apontado pelo Contran foi a necessidade de realização de estudos complementares para a avaliar a efetividade das cadeirinhas.

O uso das cadeirinhas foi considerado obrigatório em 2015. Desde 2010, a legislação obriga que crianças de até 1 ano sejam transportadas no bebê-conforto e as que têm entre 1 e 4 anos, em cadeirinhas com encosto e cinto próprio em carros de passeio. 

As cadeirinhas devem ter o assento elevado, fechos de travamento e opção de ajuste do cinto de segurança.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Salão do Automóvel realizou mais de 35 mil teste-drives


O Expo São Paulo recebeu 715.477 visitantes em 11 dias de funcionamento neste ano

O Salão do Automóvel de São Paulo recebeu o maior número de test drives comparado as edições anteriores, com cerca de 40 mil participantes. Ao todo, foram realizados mais de 100 eventos paralelos (à exibição), porque também havia 22 salas para reuniões.
Um dos objetivos para o próximo salão é, novamente, dobrar o número de participantes de test drives e a quantidade de marcas envolvidas.

O público é menor do que os 756.114 da última edição do evento, em 2014, que teve a mesma duração, a organização havia declarado, antes da abertura, que não esperava superar aquele número porque "é o que o evento comporta" em 11 dias.
Porém, a edição teve, segundo a Reed Exhibitions Alcantara Machado, o maior índice de aprovação desde 2008, quando a empresa começou a fazer pesquisas com os visitantes.


Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente da Reed, disse que foram feitos ajustes durante o evento. "Tanto a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) quanto a GL tiveram um aprendizado sobre o momento de as alças estarem abertas (para entrada) ou fechadas", afirmou.
"Outra coisa que aprendemos em melhoria é que, quando acaba (o horário de visitação), o fluxo de saída dentro do estacionamento é muito grande e foi preciso fazer mais sinalizações de saída", disse o executivo.

Também durante o salão houve ajustes para a temperatura no ambiente, pois a parte que fazia parte do antigo Centro de Exposições Imigrantes --no final do corredor-- estava mais quente que o restante dos pavilhões. O Salão foi o maior teste para o Expo, reinaugurado em abril passado. "Foi o primeiro evento que ocupou todos os 8 pavilhões", ressaltou Almeida.




quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Câmara de Vereadores do Rio aprovam projeto de lei que proíbe Uber

Foram 32 votos a favor e nenhum contra o projeto de número 1362.

O projeto de lei que proíbe o uso do aplicativo Uber no Rio foi aprovado na Câmara Municipal. Foram 32 votos a favor e nenhum contra o projeto de número 1362.

Justiça do Rio decide que serviço do Uber não pode ser proibido
O PL pede a proibição do uso de carros particulares que estejam cadastrados em aplicativos e sites no transporte remunerado de pessoas. O projeto agora vai para o prefeito que terá 15 dias para sancioná-lo.
Apesar da aprovação, uma liminar concedida pela 6ª Vara de Fazenda Pública no dia 5 de abril garante aos motoristas credenciados do aplicativo o direito de exercer a atividade de transporte remunerado individual de passageiros.

O projeto determina ainda multa baseada no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor e será dobrada de acordo com a gravidade da infração.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Postos da petrobras tem PAGAMENTO AUTOMÁTICO DE COMBUSTÍVEL

Tag Petrobras  começa a ser usado em postos no Rio de Janeiro

Abastecer seu veículo nos postos Petrobras está mais simples, rápido e seguro. A Petrobras Distribuidora está lançando o Tag Petrobras Premmia Auto Expresso, sistema de pagamento de abastecimento totalmente automático.

Com o Tag Petrobras Premmia Auto Expresso, o abastecimento é online e dispensa o uso de senha. O cliente apenas informa ao atendente o tipo e a quantidade de combustível e, após o abastecimento, recebe um SMS com informações da transação, que é lançada automaticamente no cartão de crédito.

Quem abastece com o Tag ainda pontua em dobro no programa de fidelidade Petrobras Premmia.

O mesmo Tag também poderá ser usado em outros locais, como pedágios e estacionamentos de shoppings, evitando filas.

“Estamos ampliando o portfólio de produtos e serviços da nossa rede de postos oferecendo mais benefícios para os nossos clientes”, destaca Thomaz Lucchini Coutinho, diretor executivo de Rede de Postos da Petrobras Distribuidora.

O serviço de pagamento automático de combustível começou pela região metropolitana do Rio de Janeiro e estará disponível nas próximas semanas em 60 postos no Estado e, em seguida, será estendido para as cidades de Curitiba, São Paulo e Porto Alegre.

“Desenvolvemos uma solução em parceria com a Petrobras Distribuidora que permite concentrar num só Tag o pagamento automático de combustível, pedágio e estacionamento, dando mais comodidade e rapidez aos nossos clientes”, afirma Flávio Azan, diretor de Negócios do Auto Expresso.  
 

Campanha

Campanha