quarta-feira, 27 de julho de 2016

Prefeitura do ABC prejudica taxistas


Consórcio Intermunicipal Grande ABC nega a categoria reajuste anual

O prefeito de Santo André Carlos Alberto Grana em reunião mensal com o Consórcio Intermunicipal Grande ABC ignorou pedido do Sindicato dos taxistas autônomos de Santo André e Região.
O tema discutido da categoria era à respeito do aumento de tarifa (O ultimo reajuste foi há mais de 1 ano), mas a prefeitura negou o solicitação da categoria, dando falsas afirmações que não tem verba suficiente afirmando também por conta da campanha eleitoral da prefeitura e supõe que será ano que vem.

O Presidente dos Taxistas Autônomos de Santo André e Região, Odemar Ferreira fica indignado com a resposta da prefeitura, “ Nos taxistas também sofremos com a crise, pagamos o mesmo preço da carne assim como o prefeito paga, não é justo priorizar outras categorias e simplesmente nos ignorar”, afirma Odemar.

Os taxistas do ABC estão se manifestando contra a decisão do Consorcio, pois o reajuste não pode ser pago após 2 anos. Quem irá pagar os retroativos da categoria?

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Lei torna exame toxicológico obrigatório em renovação de CNH

Medida só vale para categoria C, D e E. 
Exame varia de R$ 290 a R$ 380.

Agora os motoristas das categorias C, D e E são obrigados a fazer o exame toxicológico para renovarem a habilitação. Essa medida estava suspensa em todo o Estado de São Paulo por causa de uma liminar. Mas uma decisão da Justiça Federal derrubou essa liminar.
Entre as obrigações do motorista, agora está a de fazer o exame. Ele detecta se nos últimos três meses, a pessoa usou alguma substância que comprometesse a capacidade de direção, como drogas, por exemplo. “Eu acho muito importante, porque tem muito acidente provocado por uso de droga. Tem muito caminhoneiro acaba usando droga pra ficar acordado”, disse o produtor rural Abílio José Cardoso.
A lei federal é do ano passado, mas entrou em vigor em março desse ano, em todo o País. No Estado de São Paulo, a obrigatoriedade estava suspensa por liminar, que foi derrubada. Por isso, a regra está valendo. O controlador de pátio Luiz Daniel da Silva estava terminando as aulas para a mudança de categoria na habilitação, de B para D. Agora, terá um gasto a mais. “Se é preciso, tem que pagar”, disse.
O exame só pode ser feito nos laboratórios credenciados, e o preço varia de R$ 295 a R$ 380. As auto escolas não podem fazer a indicação. “O condutor que quiser renovar ou mudar a categoria, deve procurar no site do Denatran as clínicas credenciadas para fazer o exame. Não podemos indicar as clínicas” explicou o diretor de auto escola Sérgio Luiz de Miranda.
Se o motorista for reprovado no exame toxicológico terá que esperar três meses para refazer. O instrutor de auto escola Emerson Gonçalves até concorda com a lei, mas acredita que falta fiscalização nas estradas. “O candidato pode não usar e passar no exame, mas no dia a dia usar um entorpecente para ficar acordado em longas viagens. Então tem que ter fiscalização na rodovia para evitar acidente”, disse. As informações estão disponíveis no site do Denatran.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Taxistas oferecem corrida grátis para doadores de sangue em Santarém

Os taxistas estão fazendo corrida grátis para as pessoas voltarem para casa após a doação.

Há oito anos a iniciativa de uma cooperativa de táxi tem ajudado atrair doadores para abastecer os estoques de bolsas de sangue no Hemopa em Santarém, no oeste do Pará.

De acordo com o vice-presidente da cooperativa de táxi do porto da Praça Tiradentes, Genilson Pereira, a proposta é garantir a reposição de bolsas no Hemopa e proporcionar conforto para os doadores após a doação. “Nós convidamos a população a comparecer ao Hemopa e não se preocupar com a volta para casa, pois fica por nossa conta”, afirma.
Além de transportar vidas, os taxistas também contribuem na doação de sangue. Dos poucos mais de 40 associados, mais da metade é doador.
Os interessados em fazer parte da campanha da Cooperativa devem de dirigir ao prédio do Hemopa, que fica localizado na Av. Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho, que funciona no horário de 8h as 13h. Após fazer a doação, a pessoa deve procurar um dos taxistas da cooperativa e informar que é participante da campanha.

Quem pode doar?
Para doar sangue, os interessados devem ter de 16 a 69 anos, pesar 50 quilos ou mais, estar saudável e levar um documento com foto. Menores de idade têm de ir acompanhado de um dos pais ou do responsável. O doador não deve fazer doação em jejum e não pode ter ingerido bebida alcóolica 24 horas antes.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Programa Direção Segura autua 145 motoristas em cinco cidades no fim de semana

Blitze de fiscalização da Lei Seca foram realizadas entre a noite de sexta-feira (15) e a madrugada de domingo (17) nas cidades de Guarulhos, Limeira, São José do Rio Preto, Sertãozinho e São Paulo. Ao todo, 1.149 condutores foram submetidos ao teste do etilômetro

O Programa Direção Segura, ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção, autuou 145 pessoas em operações de fiscalização da Lei Seca ocorridas nas cidades de Guarulhos, Limeira, São José do Rio Preto, Sertãozinho e São Paulo (zona norte) no fim de semana.

Durante as blitze, realizadas entre a noite de sexta-feira, 15 de julho, e a madrugada de domingo, 17 de julho, foram aplicados, ao todo, 1.149 testes do etilômetro (conhecidos por bafômetro).

No total, 66 condutores foram autuados por embriaguez ao volante e terão de pagar multa no valor de R$ 1.915,40 e responder a processo administrativo junto ao Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Outros 79 motoristas foram autuados de acordo com o artigo 277 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) por terem se recusado a realizar o teste do etilômetro e receberão as mesmas penalidades acima descritas.

Entre os autuados, 12 condutores responderão na Justiça por crime de trânsito, além de pagar a multa e ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. Eles apresentaram índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro ou tiveram embriaguez atestada em exame clínico realizado por médico-perito da Polícia Técnico-Científica. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como "tolerância zero".

Ação integrada - Lançado no Carnaval de 2013, o Programa Direção Segura integra equipes do Detran.SP, das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica, e do Corpo de Bombeiros. Pela Lei Seca (lei 12.760/2012), todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a CNH seja efetivamente suspensa. Se o condutor voltar a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado.    
 

Campanha

Campanha