sexta-feira, 22 de junho de 2018

Como se tornar um taxista em São Paulo?

Veja os passos necessários para se tornar um taxista profissional e legalizado.

Os serviços de táxi são atividades de interesse público e como tal, são regulados pelo governo. Os carros que prestam este serviço são autorizados a trabalhar através de licenças emitidas pelas Prefeituras, bem como, os taxistas só podem exercer a atividade depois de credenciados no órgão municipal de trânsito responsável.


Para ser taxista em São Paulo é necessário um documento chamado Condutax que é emitido pela prefeitura. Você precisa se inscrever no Cadastro Municipal de Condutores de Táxis de São Paulo. Atualmente existem mais de 60 mil pessoas em São Paulo que possuem Condutax, isto significa que elas podem ser motoristas de táxi. Além de se tornar um taxista você precisa comprar um táxi. Um carro para táxi precisa de uma licença especial emitida pela prefeitura que se chama alvará de estacionamento, livre ou privativo.


Para tirar o seu Condutax você precisa ir até o Departamento de Transportes Públicos (DTP/SMT) de São Paulo. O Condutax é liberado no mesmo dia e tem a mesma validade da sua carteira de habilitação. Mas para solicitar o Condutax você precisa de alguns documentos. Um deles é comprovante de realização do Curso Especial de Treinamento e Orientação em uma das escolas autorizadas pelo DTP. Você pode encontrar estas escolas no site da Prefeitura. O curso dura 32 horas e não tem preço fixo, cada escola pode possuir o seu.


Todos os documentos que você precisa para tirar o Condutax e se tornar um taxista são: RG; CPF; CNH profissional; Comprovante de residência; Certidões de Distribuição e Execução Criminal; e Certificado de conclusão do Curso Especial de Treinamento e Orientação. Atualmente a prefeitura não está emitindo novos alvarás e por isso é necessário comprar um alvará que já exista de um taxista que deseje vender. Por lei é permitido que um mesmo alvará seja usado por mais de um motorista. Desta forma é comum um motorista usar o alvará durante o dia e o outro durante a noite.


Para aquelas pessoas que não puderem ou não quiserem gastar com uma licença, ela pode optar em trabalhar com um táxi de frota. Táxis de frotas são veículos de empresas de táxis que ficam disponíveis para taxistas em troca do pagamento de um valor diário, semanal ou mensal.


Dentro da profissão os serviços de táxi se subdividem nas categorias: táxi luxo, táxi especial, táxi comum, táxi comum-rádio, táxi lotação, táxi mirim e moto-táxi. Praticamente todas estas modalidades utilizam taxímetro e, assim sendo, calculam a tarifa a ser cobrada a partir do somatório da tarifa inicial, conhecida como bandeirada (tarifa métrica ou horária). Geralmente, a bandeira mais utilizada em circunstâncias normais, é a bandeira 1. O taxista somente irá acionar a bandeira 2, que implica em um acréscimo ao valor da corrida, quando o transporte ocorrer por exemplo em horário noturno ou em estrada de chão.


Existe ainda uma modalidade de táxi chamada de táxi acessível. É um tipo de táxi criado para transportar idosos ou pessoas com deficiência física ou dificuldade de locomoção. É um mercado ótimo já que existe poucos concorrentes e você acaba se diferenciado dos demais táxis da cidade.

Fonte: Folha do Motorista

quarta-feira, 20 de junho de 2018

6 dicas de segurança para evitar acidentes de trânsito

Se você é motoristas, sabe bem o que é ficar o dia todo no trânsito. A tarefa está longe de ser uma das mais fáceis e, para ser bem-sucedido, exige atenção máxima. Em se tratando de direção e trânsito, qualquer deslize pode acabar em acidente — algo que ninguém quer!

Para o motorista, seu carro é sua empresa. Por isso é importante se ligar que o desgaste que uma colisão causa também é sinônimo de um baita prejuízo financeiro: imagina ficar dias com o veículo parado e sem chances de aumentar os ganhos?
Pensando nisso, levantamos aqui algumas dicas de segurança no trânsito que podem tornar essa tarefa um pouco mais fácil.

1. Atenção aos outros motoristas

Trabalhar dirigindo exige atenção em vários focos e um deles é na atuação de quem dirige ao seu redor. Infelizmente nem todo mundo sabe como ser motorista — ainda existem pessoas que insistem em ser imprudentes, sem interesse em ser um profissional de verdade. Para evitar colisões ou qualquer outro desgaste, esteja sempre atento a todo momento.
Além disso, fique de olho na forma como os outros dirigem. Essa é uma forma de entender melhor o que eles costumam fazer e estar sempre preparado para as movimentações.

2. Foco apenas nos apps
Você já deve ter ouvido falar que atender ligações, usar o WhatsApp ou outros aplicativos do tipo enquanto estiver dirigindo é furada, né? Ainda assim, há motoristas que se envolvem em ciladas por estarem com sua concentração comprometida. Por isso, o uso deve ser restrito aos próprios aplicativos para motoristas.
Então é bom tomar cuidado! Essas funções e outros apps devem ser usados quando o carro estiver parado.
Digite o endereço do local a que vai se dirigir ainda quando o veículo estiver parado e, depois disso, suspenda o uso. Essa é a forma mais segura de trafegar!

3. Distância segura dos outros carros
Entre as dicas de segurança no trânsito que podemos listar aqui, não poderíamos deixar de falar da distância entre os veículos. Essa tática faz parte da direção defensiva e deve ser aplicada sempre que possível.
Segundo alguns especialistas do trânsito, no caso de quem roda na cidade, o ideal é que seu carro fique posicionado de forma que seja possível ver os pneus do veículo da frente de forma completa.
Vai dirigir em uma rodovia? Então a distância deve ser um pouco maior. O recomendado nesse caso é que esteja a três segundos de distância do carro da frente, pois essa é a melhor forma de conseguir frear e parar o veículo sem nenhuma colisão caso seja necessário.

4. Humor e saúde em dia também é segurança
Por mais que algumas pessoas neguem, a verdade é que nem sempre estamos aptos a pegar o volante. Para dirigir, é preciso estar com boas condições físicas e emocionais.
Nesse caso, por mais que esteja bem fisicamente, pode ser que o motorista esteja com a cabeça cheia, o que compromete a concentração.
Para ser prudente no trânsito, é também preciso avaliar a si mesmo. Pense que os níveis de estresse emocional podem provocar a desatenção e acabar favorecendo algum tipo de acidente.
Os limites físicos devem ser igualmente respeitados. Se estiver extremamente cansado, com sono ou algum tipo de dor, deixe para dirigir apenas quando esses sintomas tiverem ido embora. Analise-se com frequência e, caso não esteja em boas condições, recuse-se a dirigir!

5. Carro e acessórios sempre em dia
Essa dica pode parecer um pouco clichê, mas é deixada em segundo plano por muitas pessoas (inclusive motoristas profissionais). É claro que a maioria dos acidentes são causados por falha humana, mas uma parcela considerável acontece por falta de manutenção do veículo, então não entre nesse índice.
Muitas vezes o pneu está careca e não foi calibrado, fazendo com que o carro acabe tendo a estabilidade comprometida. Ou, ainda, uma luz de seta queimou e fica difícil realizar a sinalização com mais segurança. Os exemplos são os mais diversos, mas é bom considerar todos os detalhes.
Portanto, não deixe de fazer a manutenção e checar se o veículo está em boas condições antes de começar a trefegar com ele por aí.

6. Cruzamento e pista molhada, atenção redobrada!
Para fechar nossa lista de dicas, não poderíamos deixar de abordar esse assunto. Em caso de chuvas ou pista molhada, é bom ter ainda mais cautela. Nesse caso, o motorista deve ficar seis segundos atrás do carro da frente — o dobro da distância normalmente indicada.
Outro cuidado importante nesse tipo de situação é trafegar pelas pistas centrais. Como costumam acumular menos água, elas fazem com que você fique um pouco mais protegido da temível aquaplanagem (que é quando a água fica entre os pneus e o solo e o carro fica sem controle). Além disso, esteja com a velocidade reduzida e com muita calma.
Os cruzamentos também merecem um olhar especial e mais prudência, pois são muito perigosos. Sempre existe o risco de um apressadinho passar no sinal vermelho e acabar pegando alguém que arrancou assim que o semáforo abriu. Essas colisões costumam ser bem graves, então não tenha pressa de sair assim que o sinal mudar de cor.

Depois de conhecer algumas dicas de segurança no trânsito, não deixe de colocar cada uma delas em prática. Lembre-se: conhecimento sem prática não adianta nada, então hora de fazer com que esses cuidados virem realidade.

Fonte: Vida de Motorista

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Estudo revela que passageiros de taxi economizam 30% do tempo em corredores de ônibus

Estudo da Easy mostra que faixas exclusivas beneficiam modalidade de transporte público

Os usuários de táxi em São Paulo economizam em média 30% do tempo ao utilizarem corredores de ônibus. O estudo da Easy, conduzido pela equipe de Data Science & Business Intelligence, considerou percursos de corridas em trajetos de alta concentração de veículos em
trechos críticos e acessos para regiões importantes: Corredor Norte-Sul e Pinheiros-Aeroporto de Congonhas.
O aplicativo monitorou por 18 meses o desempenho dos táxis nos corredores de ônibus e de carros nas vias comuns, e concluiu média de 30% de redução de tempo nestes trechos. O estudo considerando corridas entre 16h e 21h e em todos os dias da semana. 

Em uma segunda-feira, por exemplo, uma corrida de carro no trecho corredor norte-sul leva 01h07min53seg. Já pelos corredores de ônibus e com os táxis da Easy, o tempo é 31,90% menor: 46min14seg. O cálculo médio das corridas analisadas para o trecho com táxi no corredor apresentam tempo de percurso 30.45% menores que as corridas realizadas com carros, considerando todos os dias da semana.

Entre Pinheiros e o Aeroporto de Congonhas, o resultado foi semelhante, e as corridas de táxi apresentam tempo de percurso 31.24% mais rápidas. Por exemplo, uma corrida de Easy no corredor de ônibus em uma sexta-feira horário de pico foi de 47min5seg já com o carro levou 1h9min32seg. Baseado no cálculo da corrida média para este trecho, as corridas de táxi apresentam tempo de percurso 31.24% menores, considerando todos os dias da semana. 

“É importante que o usuário entenda as vantagens de cada modal de transporte. Para os táxis há comodidade, segurança e rapidez. Essas características são reforçadas em dias úteis da semana em horário de pico. O estudo mostra que há benefício efetivo de deixar seu carro em casa e utilizar o táxi nos corredores de ônibus”, explica Bruno Mantecón, CEO da Easy no Brasil. “Hoje, o tempo é um bem muito valioso para todos. Seja um profissional ou para toda a família, há situações que precisamos fazer escolhas conscientes. Afinal, quem nunca se atrasou um pouco para um voo e ficou olhando o relógio parado no trânsito?”, conclui
Mantecón. 

Sobre a Easy
A Easy, empresa pioneira que mudou a forma como as pessoas pedem táxi, foi criada no Brasil em 2011 e hoje está presente com seu aplicativo em nove países e 400 cidades. O aplicativo nasceu da inovação e nunca perdeu essa premissa, sendo constantemente aprimorado adaptando-se às mudanças de comportamento e necessidade dos usuários em cada cidade. Além de maior segurança e liberdade de mobilidade aos seus passageiros, a Easy oferece o
serviço Corporate, para que empresas tenham menores custos e maior controle sobre o uso de transporte corporativo.

Fonte: Pesquisa Easy

quinta-feira, 14 de junho de 2018

14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue

Comemorar a data fazendo uma doação ajuda a salvar vidas!

Nesta quinta-feira, 14, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, e todos podem participar desta data fazendo sua doação na Fundação Pró-Sangue. Os tipos sanguíneos O positivo e O negativo são os que estão em situação mais crítica no estoque da Fundação, mas doações de todos os tipos são bem vindas.
Para doar é necessário estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 67 anos, pesar no mínimo 50k, estar descansado e bem alimentado e portar um documento original com foto emitido por órgão oficial. Escolha um dos postos da Pró-Sangue no site da Fundação e faça sua doação.

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo.