sexta-feira, 1 de março de 2019

Dicas para quem vai cair na folia viajando de ônibus neste Carnaval!


A tradicional festa já está deixando muitos foliões ansiosos e com a viagem marcada para aproveitar o feriado. O Carnaval no Brasil reúne não só os nativos, mas também muitos estrangeiros que visitam o País só para conhecer as nossas manifestações culturais dos mais diferentes tipos.


Em São Paulo, os terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara já estão em fase de preparação para receber os milhares de passageiros que vão embarcar nos ônibus para aproveitar os dias de folia e, também os que vão desembarcar na capital para se divertir nos blocos espalhados pelas ruas dos bairros. Aqui vão algumas dicas valiosas da Socicam para ajudar na hora de organizar a viagem de ônibus e também algumas indicações das cidades mais procuradas.

1- Programe a viagem e já compre os bilhetes de ida e volta: o Carnaval é um dos feriados mais movimentados nos terminais rodoviários, por isso, é tão importante já programar a ida e a volta e adquirir os bilhetes com antecedência. 

2- Cuidados com o bilhete: é importante ter o nome do passageiro impresso, assim garante a emissão de 2ª via caso haja necessidade.

3- Bagagens: tente levar somente o essencial em malas confortáveis e fáceis de carregar. No bagageiro do ônibus são permitidos até 30 kg em um metro de dimensão. A bagagem de mão deve ter até cinco quilos e conter os objetos essenciais e de primeira necessidade, como documentos, aparelhos eletrônicos, celulares e objetos de valor.  Lembre-se também de colocar etiquetas de identificação nas bagagens com nome, telefone, origem e destino, e guardar com cuidado o tíquete da empresa de ônibus que identifica a bagagem. 

4- Documentos para embarque: é essencial não esquecer os documentos oficiais com foto de todos os passageiros, inclusive das crianças. Para as viagens com crianças com menos de 12 anos, é preciso atentar-se às exigências e as devidas autorizações para não ter contratempo. No site do Tribunal de Justiça o passageiro pode verificar todas as informações. Vale lembrar que os terminais rodoviários de São Paulo não possuem postos de atendimento do Juizado de Menores.

5 – Chegar com antecedência ao terminal rodoviário: pelo grande movimento, é bom chegar com certa antecedência ao terminal. Se já estiver com a passagem comprada, vale chegar 1h30 antes do horário do embarque. Os terminais Tietê, Barra Funda e Jabaquara tem ligação direta com as estações de Metrô, sendo essa uma excelente opção para fugir do congestionamento característico desta época. 

6- Leve algumas distrações: aproveite a viagem de ônibus para colocar a leitura em dia, ouvir música, assistir vídeos, fazer palavras cruzadas, etc. O trajeto fica ainda mais gostoso e você pode aproveitar para fazer atividades agradáveis. Grande parte dos ônibus oferece sistema Wi-Fi para os passageiros, só lembre-se de levar o seu fone de ouvidos e carregador de celular e tablet. Os terminais ainda contam com pontos de comércio de livros, revistas e jornais, caso o passageiros queira adquirir um novo título e mais entretenimentos.

7- Hidrate-se e alimente-se bem: com as altas temperaturas registadas esse ano, é preciso ficar atento à alimentação e manter o corpo bem hidratado. Lanches leves, água e bebidas isotônicas podem ajudar bastante e vão evitar que sua diversão fique prejudicada. Cuide-se!!

8- Vacinação: é importante consultar o médico sobre a necessidade de tomar alguma vacina para cidade que vai viajar. Para as viagens internacionais, que partem dos terminais Tietê e Barra Funda, vale checar a situação sanitária do País e necessidade de emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

9 - Escolha o tipo ônibus de acordo com o tempo de viagem: para viagens mais longas, vale a escolha de ônibus mais confortáveis para que você consiga descansar mais durante o trajeto. As opções estão entre convencional, leito, semi leito e leito cama.

10 – Serviços de conveniência dos terminais rodoviários: caso esqueça algo em casa, não se preocupe! Os passageiros encontram os mais diferentes serviços nos terminais rodoviários. Desde estrutura para banho, lojas de produtos variados; como presentes, vestuário, alimentação, equipamentos eletrônicos, entre outros.

Fonte: Socicam

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

CET pede para motociclistas usarem pista local da marginal


A gestão Bruno Covas começou ontem campanha de orientação para os motociclistas utilizarem somente a pista local da marginal Pinheiros, sentido rodovia Castello Branco.

Foram colocadas faixas de vinil, sobre a pista expressa, nas pontes João Dias, Morumbi, Cidade Jardim e Eusébio Matoso com a recomendação: "Moto Use Pista Local".

O objetivo é tentar diminuir acidentes e mortes envolvendo motos.

Em 2018, houve um aumento de 17,7% de mortos em relação a 2017 em toda a cidade.

Foram 366 casos no ano passado, ante 311 em 2017.

Somente na marginal Pinheiros, ocorreram dez acidentes fatais envolvendo motos no ano passado, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Fonte: Jornal Agora

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Prefeito de São Paulo decide desativar o Minhocão e fazer parque suspenso


Prefeitura tinha prazo até 2026 para determinar se Elevado Presidente João Goulart seria demolido ou viraria área verde; obras começam no segundo semestre

O prefeito Bruno Covas decidiu que o Elevado João Goulart, o Minhocão, que liga o centro à zona oeste de São Paulo, será desativado e vai ser transformado em um parque. As obras para adaptação das quatro faixas elevadas, construídas na década de 1970, vão começar no segundo semestre deste ano. A expectativa é de que o primeiro trecho do parque, da Praça Roosevelt até o Largo do Arouche, fique pronto já em 2020, a tempo de Covas apresentar a obra como uma “marca” de sua gestão para a disputar a reeleição.

A necessidade de se desativar o Minhocão foi determinada pelo Plano Diretor da cidade de 2016, criado na gestão de Fernando Haddad. Mas ele deixou em aberto o que seria feito com a estrutura. Covas decidiu que cumpriria a regra e pediu estudos sobre o que poderia ser feito no espaço. A decisão foi adiada até que o custo fosse estimado e a questão dos viadutos da cidade, que precisam de reparos de emergência, fosse tida como equacionada.

As obras que ocorrem este ano não devem interromper todo o tráfego, mas precisarão de esquema especial. Serão construídos nove pontos de acesso, entre escadas e elevadores, além de serviços para garantir a segurança dos pedestres, como mudanças nas grades laterais. A ideia é que, além de áreas verdes e bancos, os apartamentos de prédios vizinhos ao Minhocão possam construir passarelas com conexão para o elevado e, nesses imóveis, transformá-los em pontos comerciais, como bares e restaurantes.

A Prefeitura tinha a missão de decidir o destino do parque desde que Covas sucedeu a João Doria, em abril de 2018. O ex-prefeito já havia conversado com o escritório do arquiteto e político Jaime Lerner para revisar a proposta de criação de parque que Lerner havia feito à gestão Gilberto Kassab, que durou de 2006 a 2012.

A Prefeitura cogitou derrubar todo o Elevado e revitalizar a Rua Amaral Gurgel e as Avenidas São João e General Olímpio da Silveira, sob o Minhocão. Mas a ideia foi descartada por causa dos cálculos do custo de obras para mitigar transtornos, como poeira, e por não ter como retirar dali, sem impactos, o corredor de ônibus do centro à zona oeste. A decisão foi transformar a estrutura em parque.

A estimativa é que esta 1.ª fase custe R$ 38 milhões. A proposta considera conceder o parque à iniciativa privada, ou pontos comerciais dentro dele, para custear a manutenção, de modo a evitar falta de verba para cuidar da vegetação, como no Corredor Verde da Avenida 23 de Maio feito por Doria.

Covas diz estar ciente de que a proposta é polêmica, mas defende a medida. “Entendemos, pelo benefício que traz, pelo que hoje é a vontade da população, que é fazer um parque no primeiro trecho dele, da Roosevelt até o Largo Santa Cecília. Depois, o outro trecho dele, quem me suceder discute se vai ampliar ou retirar o parque.”

Obras. Serão três fases. A primeira é de obras de acessibilidade e segurança, a segunda é construir o parque, que levará 17,5 mil m² de área verde para os 900 metros que separam o Arouche e a Roosevelt. A terceira é o Plano de Intervenção Urbana (PIU) da região, e a avaliação da sequência do parque ao fim do Elevado.

Até essa definição, o trânsito continuará em parte do elevado, das Avenidas São João e Francisco Matarazzo. “O parque poderá ser a ligação entre essas diversas praças da região central”, disse o secretário de Urbanismo, Fernando Chucri. Até a semana que vem, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deve concluir estudo sobre as obras. Intervenções complementares podem ser necessárias. “Uma alça, um alargamento viário.” Ele diz que o parque será “montado” sobre o local e será avaliado. A Prefeitura não descarta devolver o espaço aos veículos, caso a prática se mostre inviável para o trânsito.

“Quem seguir no sentido de Perdizes e Barra Funda poderá pegar o elevado por acesso próximo à Rua Helvétia, na região dos Campos Elísios”, diz a Prefeitura, em nota. “Até esse ponto, o motorista deverá seguir pela Avenida Amaral Gurgel. No outro sentido, o caminho em direção à zona leste será interrompido na passagem para a Rua Sebastião Pereira, na Vila Buarque.”

Fonte: Estadão

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Unidades do Detran.SP fecham na segunda (4) e na terça (5) durante o Carnaval

Todos os postos retomarão o atendimento a partir das 12h da Quarta-feira de Cinzas, 6 de março

Devido ao Carnaval, as unidades do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) em todo o Estado estarão fechadas nos dias 4 e 5 de março, segunda e terça-feira. O atendimento será retomado na Quarta-feira de Cinzas, 6 de março, às 12h, conforme prevê o decreto estadual 64.112/2019.

Os postos Poupatempo seguirão o mesmo calendário de funcionamento, então os serviços do Detran.SP oferecidos neles não estarão disponíveis nessas datas. 

A partir de quinta-feira, dia 7 de março, todas as unidades abrirão em seus horários habituais, que podem ser consultados no portal www.detran.sp.gov.br ou pelo Disque Detran.SP.

A central telefônica do Detran.SP não funcionará nos dias 4 e 5, mas volta a atender das 7h às 19 no dia 6 de março. Para quem reside em São Paulo ou em municípios com DDD 11 o telefone de contato é o 3322-3333. Já quem mora nas demais localidades pode ligar no 0300-101-3333.

Fonte: Detran.SP