sexta-feira, 30 de maio de 2014

Motoboys terão direito ao adicional de risco

Foto: Divulgação


O projeto foi aprovado por 
unanimidade pelo Senado Federal

A categoria conquistou mais uma vitória, por ser uma profissão de risco motoboys e mototaxistas terão direito adicional de 30% sobre o salário. 
Devido ao risco que os profissionais sofrem diariamente  o plenário aprovou projeto por unanimidade alterando a CLT (Consolidação das Leis de trabalho).
O Projeto original foi aprovado desde 2011 devido ao relatório apresentado ao Corpo de Bombeiros de São Paulo que relatava o grande numero de acidente fatais com motoboys.

Robson Couto, Presidente do SINDIMOTOGRU (Sindicato dos motociclistas de Guarulhos e Região), afirma que é uma das maiores conquista da categoria já que diariamente os motofretistas profissionais são envolvidos em acidentes graves.

“É uma grande vitória, pois valoriza o nosso trabalho e reconhece o risco da profissão, sendo possível fazer uma política não apenas do lado patronal, mas mostrando aos trabalhadores que é uma profissão de risco e eles têm direitos”, diz Couto.

O Wagner Morares Delegado Regional de Guarulhos do SEMMEC (Sindicato das Empresas de Mensageiros Motociclistas do Estado de São Paulo) fala que é um grande avanço, porém a luta não para por ai, pois é necessário que a regulamentação da Lei 12.009 seja aplicada.

“Ficou orgulhoso por essa conquista, mas não devemos parar por aí, pois a lei 12.009 deve funcionar porque não é apenas um adicional que irá melhorar a categoria porque se a regulamentação não funcionar isso não vai surtir efeito”, afirma Wagner.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Semmec e SindimotoGRU assinam convenção coletiva de trabalho

Wagner Morares (SEMMEC ) - Robson Couto (SindimotoGRU) -
Brilhante (SEMMEC) - 

Categoria tem reajuste salarial de 8%

Sindicatos Semmec (Sindicato das Empresas de Mensageiros Motociclistas do Estado de São Paulo) e o SINDIMOTOGRU (Sindicato dos motociclistas de Guarulhos e Região) assinam convenção coletiva de trabalho de 2014, e a categoria conquista aumento salarial e reajuste nos benefícios.

Essa convenção vale por um período de um ano, ou seja, com validade até 30 de abril de 2015. O motofretista profissional passou a ganhar um piso salarial de R$ 1.080,00, seguro de vida (com cobertura de R$ 25.000,00 por morte acidental, o mesmo valor para os casos de invalidez permanente total ou parcial por acidente e R$ 2.500,00 a título de auxílio funeral) e assistência odontológica pagos pela empresa. No caso do Vale Refeição sobe para R$11,00 por dia de trabalho.
Os empresários comprometem-se a pagar até 50% do valor da assistência médica.


terça-feira, 20 de maio de 2014

Motofretistas em Juiz de Fora são fiscalizados

Segundo Settra, 46 veículos foram retidos e cinco removidos.
Cerca de 800 motofretistas regularizados trabalham na cidade.

A Polícia Militar e os agentes da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Settra) de Juiz de Fora realizaram uma operação conjunta de fiscalização dos motofretistas.
Segundo os dados do Settra, foram abordados 170 condutores e 46 veículos retidos, cinco removidos e Duas carteiras de habilitação foram recolhidas. 
De acordo com Associação de Motoentregadores de Juiz de Fora, cerca de 800 motofretistas regularizados trabalham na cidade e nem todos estão em dia com a regra do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
saiba mais

Cai em quase 40% número de motofretistas e mototaxistas em MG.

Táxis de Juiz de Fora serão vistoriados a partir deste mês
Além da documentação, os agentes fiscalizaram os equipamentos obrigatórios de segurança e aprovação no curso de especialização de motofrete.
O chefe de fiscalização da Settra, Paulo Peron, informou que o curso é o primeiro passo para fazer a regularização. "O motociclista precisa fazer o curso, que é oferecido pelo SEST/SENAT e, após a conclusão, ele precisa levar a documentação até a delegacia de trânsito para que haja a inscrição de que ele exerce atividade remunerada na sua habilitação", explicou.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

TAXIBEAT ANUNCIA EXPANSÃO PARA LIMA, NO PERU

Serviço ajudará passageiros a escolher entre os motoristas cadastrados, bem como auxiliar no valor da corrida, já que os carros não possuem taxímetros


A Taxibeat, aplicativo gratuito para smartphones que possibilita ao usuário se conectar a taxistas, anuncia o início das operações na cidade de Lima, no Peru. Com mais de 1.200 motoristas cadastrados até o momento, a expectativa da empresa é crescer consideravelmente a base, visto que a cidade possui mais de 120 mil taxistas disponíveis.

De acordo com Nick Drandakis, CEO da Taxibeat, o aplicativo ajudará os passageiros a escolher o motorista, entre os disponíveis, devido ao mecanismo de avaliação sobre cada motorista, cujo ranking de classificação varia de zero a cinco estrelas. Outro diferencial é que, por conta de o mercado de táxis em Lima não ser regulamentado em termos de preço (não há taxímetro), a empresa oferece uma ferramenta inovadora e transparente dentro do aplicativo, em que o passageiro e o motorista sabem com antecedência o custo da corrida.

Assim como nos demais países onde a Taxibeat está em operação, a segurança do usuário e do taxista é um dos fatores essenciais do serviço. Quem pede um veículo pelo aplicativo tem acesso a informações sobre o motorista (nome e carro) e pode acompanhá-lo em tempo real via GPS. Já o taxista tem a segurança de saber quem será seu passageiro e onde ele está, já que seu endereço é preenchido automaticamente por meio de uma tecnologia de geolocalização.

Além disso, a Taxibeat permite que o passageiro escolha o taxista pelo tipo de carro, localização e pela avaliação dos usuários sobre cada motorista. Também é possível saber se o condutor fala outro idioma (Inglês), se o automóvel possui rede Wi-Fi e até carregador para celular. 

Presente na França, Grécia, México, Peru e Brasil, a Taxibeat possui mais 30 mil taxistas cadastrados mundialmente. Para este ano, a companhia prevê expandir para outras capitais brasileiras, além de abrir novas operações em outros países.

Sobre a Taxibeat
A Taxibeat é um aplicativo gratuito para smartphones, disponível nas plataformas Android e iOS, que permite localizar os táxis mais próximos e chamar o motorista da preferência do usuário, sem intermediários. Desenvolvido pela empresa Taxibeat, na Europa, entrou em operação no Brasil em 2012. Atualmente, atua em mais quatro países: França, Grécia, México e Peru. Conta com mais de 30 mil taxistas cadastrados no mundo e 500 mil downloads. O aplicativo da Taxibeat está disponível para os sistemas operacionais iOS e Android.


Maiores informações : http://taxibeat.com.br/

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Aplicativo para chamar táxi torna o serviço mais rápido


Ficou no passado a época em que os taxistas rodavam e rodavam à procura de passageiro ou que a gente ficava na calçada esperando um táxi passar. Agora, basta ter um celular com internet para encurtar o tempo e as distâncias.

Fonte: Gazeta