quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Valores do seguro DPVAT ficará 37% mais barato em 2017

Os valores do seguro obrigatório, o DPVAT, serão reduzidos em 2017. Quem tem carro (exceto picape) vai pagar R$ 63,69. Para motocicletas, o valor será de R$ 180,65. O custo pode ser parcelado em até 3 vezes. A taxa compõe o emplacamento de veículos juntamente com IPVA e o licencimento anual. 

De acordo com a Superintendência de Seguros Privado (Susep), a redução de 37% nos valores ocorreu porque o número de indenizações pagas desde 2014 diminuiu, principalmente, em casos de invalidez. Mesmo com a redução, os números de acidentes no Piauí são preocupantes. Até esta quarta-feira (27), o Hospital de Urgência de Teresina (HUT) recebeu mais de 65 mil pacientes. Destes, quase 13 mil são vítimas de acidente de trânsito, sendo 84% envolvendo motocicletas.
O presidente da Associação Piauiense de Educação no Trânsito, Ricardo Borges, esclarece algumas dúvidas sobre quem tem direito ao benefício.
"Na verdade todo mundo tem direito ao seguro: o pedestre que é atropelado, o veículo que colidiu com a moto e vice-versa, até mesmo em casos de uma carga que se soltou na rua e acabou prejudicando alguém", disse Borge
Para todas as categorias, será cobrada ainda uma taxa de R$ 4,15 para emissão do seguro para quem optar pelo pagamento em cota única. Quem quiser parcelar o DPVAT pagará a taxa de R$ 9,63. Também haverá cobrança de imposto sobre operações financeiras (IOF).

Veja a tabela do DPVAT 2017 (sem considerar taxa e imposto):
- Automóveis: R$ 63,69 (era de R$ 101,10)
- Motocicletas: R$ 180,65 (era de R$ 286,75)
- Caminhões e caminhonetes: R$ 66,66 (era de R$ 105,81)
- Ônibus e micro-ônibus com cobrança de frete e lotação de mais de 10 passageiros: R$ 246,23
- Ônibus e micro-ônibus sem cobrança de frete ou lotação de até 10 passageiros, com cobrança de frete: R$ 152,67
- Ciclomotores de até 50 cilindradas ('cinquentinhas'): R$ 81,90 (era de R$ 130)

Indenizações
O valor de indenizações não mudou em relação a 2016. Ela é de R$ 13.500 por morte, de até R$ 13.500 por invalidez permanente e de até R$ 2.700 para despesas médicas.

O que é DPVAT
O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.
O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos.
A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.
Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.
"O seguro DPVAT não precisa de advogado ou outro intermediário para que você consiga resgatar o dinheiro. O benefício pode ser resgatado em até 30 dias, se você for em um posto de atendimento que pode ser qualquer seguradora de autos. Basta apresentar toda a documentação pessoal, hospitalar e BO. Com 30 dias, dando o número da conta direitinho, você recebe o DPVAT", finaliza Ricardo Borges

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Rodízio municipal de veículos em SP será suspenso a partir desta sexta

No dia 16 de janeiro, o rodízio volta a valer na cidade. Nos dias 25/12 e 01/01 veículos comuns e uso misto podem circular nas faixas exclusivas

O rodízio municipal será suspenso a partir desta sexta-feira, até o dia 15 de janeiro de 2017. No dia 16, uma segunda-feira, o rodízio volta a valer para veículos com placas 1 e 2.
Na terça-feira, não circulam veículos com placas 3 e 4, na quarta-feira, 5 e 6, na quinta-feira, 7 e 8, e na sexta-feira, 9 e 0.

Nesse período continuam valendo normalmente o rodízio de caminhões, a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC), e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF).
No caso da ZMRC, a restrição estará mantida nos dias 24 e 31, com liberação nos dias 25/12 e 01/01/2017, respectivamente. No caso da ZMRF, liberado nos dias 24, 25 e 31/12 e 01/01/2017.
Se houver desrespeito, a infração é de nível médio, com multa no valor de R$ 130,16 e 04 pontos na carteira do motorista.

Faixas Exclusivas de Ônibus 
Nos dias 24, 25, 31/12 e 01/01/2017 está liberada a circulação de táxis em corredores e faixas exclusivas de ônibus (à direita e à esquerda), conforme determina a portaria nº 084/16-SMT.GAB.
Nos dias 24 e 31/12, os motoristas de veículos comuns e uso misto devem respeitar a sinalização vigente em cada local.
Nos dias 25/12 e 01/01/2017 veículos comuns e uso misto podem circular nas faixas exclusivas à direita e à esquerda. No entanto, não está liberada a circulação nas faixas operacionais de desvio da Avenida Paulista.
Corredores de Ônibus
Nos dias 24, 25, 31/12 e 01/01/2017 está liberada a circulação de táxis em corredores e faixas exclusivas de ônibus (à direita e à esquerda), conforme determina a portaria nº 084/16-SMT.GAB.

A circulação de veículos comuns e uso misto está liberada em corredores nos dias 24, 25, 31/12 e 01/01/2017, das 15h de sábado até às 4h00 de segunda-feira, conforme determinação da portaria nº 083/16-SMT.GAB

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro “transitar em corredores e faixas exclusivas de ônibus em horários não permitidos pela regulamentação” é infração gravíssima, com multa no valor de R$ 293,47 e 07 pontos no prontuário do motorista.

Zona Azul Especial
Nos dias 24, 25, 31/12 e 01/01/2017 está suspensa a fiscalização de agentes e pagamento de Zona Azul por parte dos motoristas nos bolsões internos e vias no entorno do Parque do Ibirapuera. Nos demais locais vale a sinalização vigente.
Ciclofaixas de Lazer
As Ciclofaixas de Lazer serão ativadas no dia 25/12, das 7h00 às 16h00. Não haverá ativação no dia 01/01/2017.
Trechos das ciclofaixas podem não ser ativados em função dos bloqueios operacionais para eventos autorizados.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Limite de velocidade na capital vai aumentar a partir de 1° de janeiro


O novo prefeito de São Paulo, João Doria , decidiu manter a velocidade máxima limitada a 50 km/h ao longo das faixas da direita das pistas locais das Marginais do Pinheiros e do Tietê. Nas demais, ele afirma que haverá a ampliação da velocidade para 60 km/h, assim como a volta dos limites antigos nas pistas centrais e expressas. 

“Do ponto de vista da comunicação e, principalmente, para que a população pudesse compreender melhor e não ser surpreendida com o tema do radar, mesmo sinalizando bem, julgamos mais razoável manter toda a pista lateral direita a 50 km/h do que alternar a velocidade em alguns trechos”, diz Doria.

O prefeito eleito afirma que a medida não significa um recuo no discurso adotado por ele durante a campanha eleitoral. “Já tínhamos antecipado que trechos dessa pista interna seriam mantidos a 50 km/h. Não há recuo algum. Prolongar (essa decisão) para toda a pista indica o bom senso de evitar que o motorista se sinta preocupado em saber qual é o trecho que vale 50 km/h e qual vale 60 km/h. Agora, ele já terá essa informação.”

A faixa lateral direita das marginais é usada hoje de forma preferencial pelos ônibus. Nas demais pistas, vale a promessa de ampliar a velocidade para 70 km/h, na central, e para 90 km/h nas faixas da expressa.

Veículos pesados
Apesar de ter aumentado os limites para os carros, os veículos pesados terão a velocidade máxima reduzida para 60 km/h na pista expressa – atualmente é de 70km/h – e continuarão com limite de 50 km/h na pista local e 60 km/h, na central.
Apesar de ter prometido durante a campanha eleitoral, que aumentaria as velocidades no dia 2 de janeiro, os novos limites só começarão a valer no dia 25. Neste período, a Prefeitura vai promover mudanças na sinalização e fiscalização.

Para os veículos leves, Doria anunciou que vai aumentar de 70 km/h para 90 km/h a velocidade nas vias expressas. De 60 km/h para 70 km/h na pista central e de 50 km/h para 60 km/h na pista local – apenas a primeira faixa da pista local terá mantida os 50 km/h como limite.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Fotógrafo denuncia Uber por racismo em São Paulo



O fotógrafo denunciou, em seu perfil no Facebook, um incidente de racismo envolvendo um motorista do Uber, na manhã deste domingo. Vinícius Ferreira afirma ter solicitado o serviço para ir a uma travessa próxima à Rua Consolação. Após a chegada do motorista acionado, reparou no comportamento estranho dele.


"Chegando, sem parar o carro, reconheci o rosto e cumprimentei "opa, Daniel?". Ele fazia uma cara estranha e parou o carro a uns 7 metros mais a frente. Ok, entrei no carro e ele tava com um semblante de estranheza. Eu estendi minha mão pra cumprimenta-lo "tudo bem?". Daniel não me respondeu e perguntou onde eu ia. Falei o nome da rua, dizendo que era ali na Consolação", relembra Vinícius em seu post no Facebook.
Em seguida, o fotógrafo afirma que o motorista avançou mais 50m, abordando uma viatura da Polícia Militar. "Eu sou motorista de Uber e achei esse passageiro suspeito", teria dito o condutor a dois policiais, segundo Vinícius.

"Eu não sabia como reagir, perguntando se era sério em meio a uns palavrões. Um dos PM ordenou que eu descesse do carro e começou aquela revista escrota e as perguntas, do tipo, onde eu comprei meu celular. Depois de ver se eu tinha passagem, o motorista foi embora e eu fiquei la com cara de bosta, tentando entender o que tinha acabado de acontecer, até que, enquanto checavam o número MEI do meu celular, apareceu um cara relatando uma atitude realmente suspeita, um cara tava armado próximo dali. O PM devolveu meu celular e disse pra eu descer a pé que chegava onde queria", finaliza Vinícius, relatando que sua abordagem só foi encerrada porque os policiais foram acionados por outro chamado próximo dali.

Acionada por Vinícius via Facebook, a Uber informou ao rapaz que irá investigar o caso e averiguar o incidente. Já o fotógrafo afirma que todo este ambiente de agressão o leva a refletir sobre o contexto de preconceito racial que ainda existe a olhos nus no país.
— O apoio é muito importante pra gente ver que não tá sozinho. Tem muita gente cansada com esse tipo de atitude. A luta é conjunta e isso que eu tô fazendo, de falar abertamente, entre as medidas legais, passa a ser responsabilidade minha, sabe? Isso é maior que eu, eu tô pensando nos outros negros que passam por isso, ou são até mortos por serem "confundidos" ou vistos como suspeitos. Isso tem que parar o quanto antes. Não quero botar um filho preto num mundo injusto assim.

Fonte: Extra - Globo

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Fetrabens e Sindicatos filiados participam das discussões sobre agendamento de descarga em portos

A Federação dos Caminhoneiros de Carga em Geral do Estado de São Paulo (Fetrabens),o SINDICAM-Santos e o Sindicato dos Caminhoneiros de São José dos Campos, participam ativamente das discussões que visam a implantação do sistema de agendamento para descarregamento de cargas – sobretudo de grãos – no Porto de Santos. 

Os encontros acontecem na Secretaria dos Portos, ligada ao Ministério dos Transportes, em Brasília. A medida visa a implantação, por parte do Porto e dos terminais de transbordos, de sistemas para evitar filas de caminhões na região litorânea, sobretudo nessa época de safra, evitando o congestionamento de caminhões que ficam parados horas e até dias para poderem descarregar. Integram o novo sistema, a Secretaria de Portos (SEP), os ministérios dos Transportes e da Agricultura, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) e todos os órgãos federais, estaduais e municipais envolvidos no processo. 
De acordo com Norival de Almeida Silva, presidente da Fetrabens, a medida é importante, uma vez que está claro a incapacidade do Porto de Santos em receber vários navios para embarque das cargas transportadas por inúmeros caminhões. Ele ressalta que há de se tomar cuidado para que a iniciativa não transfira a fila de lugar. “Mesmo com o agendamento, o processo tem que apresentar fluidez, caso isso não ocorra as filas poderão se formar no planalto ou até no interior.

Isso porque o embarcador precisa embarcar a carga. O que não podemos permitir é que o caminhão seja utilizado como armazéns”, declara. O Porto de Santos está implantando neste ano um sistema de pré-agendamento parecido com o de Paranaguá. A intenção é evitar filas nas rodovias.
Na prática o procedimento adotado pelo Porto de Santos na safra 2013/2014 é o seguinte: agendamento da chegada do caminhão ao complexo portuário de Santos; caminhões transportando granéis de origem vegetal pré-agendados serão direcionados, obrigatoriamente, para pátios de triagem localizados no planalto ou na Baixada Santista; em pátios reguladores da Baixada Santista, os caminhões aguardarão a chamada, por meio eletrônico, do terminal portuário ao qual se destinam para procederem à descarga. 

Os terminais ficam com a incumbência de informarem à Autoridade Portuária sua capacidade de recepção de veículos e a quantidade agendada diariamente e o sistema de monitoramento acompanha o cumprimento desse processo. Ainda de acordo com a Secretaria de Portos, uma norma da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), irá prevê a aplicação de multas para o terminal que não seguir as regras de agendamento prévio para desembarque de caminhões carregados de grãos em Santos, determinadas pela resolução 136/2013 da Codesp. Vale destacar que é importante observar a Lei de Estadia, cujo tempo de espera, independente do valor do frete fechado, é estipulado a R$1,00 por tonelada/hora após 5 horas de espera.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Comissão aprova fim de farol aceso durante o dia em rodovias urbanas

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou proposta que exclui as rodovias integradas a áreas urbanas da exigência do uso de faróis durante o dia. A matéria faz referência a uma lei recente (13.290/16) que inseriu no Código de Trânsito Brasileiro a obrigatoriedade do uso de farol em rodovias.

A proposta aprovada também exige que as luzes de rodagem diurna se tornem equipamentos obrigatórios nos novos veículos a partir do quarto ano de vigência da lei, se aprovada, na forma e no prazo a serem estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Essas luzes equivalerão ao uso dos faróis quando em trânsito nas estradas e rodovias O texto aumenta ainda a penalidade para quem trafegar com os faróis desligados durante a noite, para diferenciar da nova exigência de uso dos faróis durante o dia.


 A infração passa a ser considerada grave. Hoje, é média. Substitutivo O texto aprovado é um substitutivo apresentado pelo relator, deputado Hugo Leal (PSB-RJ), ao Projeto de Lei 5608/16, do deputado Laerte Bessa (PR-DF), e a outros seis apensados (PLs 6041/16, 6065/16, 6092/16, 6229/16, 6090/16 e 6078/16). A proposta original apenas restringe a exigência do uso de faróis em rodovias aos trechos rurais. Hugo Leal concordou com a medida. “A exigência imposta pela Lei 13.290/16 tem criado muita confusão no trânsito brasileiro, em especial nos trechos de rodovia localizados em perímetro urbano e integrados ao trânsito urbano”, avaliou. No substitutivo, o relator aproveitou para fazer outras alterações no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97). O texto aprovado determina, por exemplo, que o farol baixo deverá ser usado durante o dia em túneis de uma forma geral, e não apenas naqueles iluminados, como hoje a lei prevê. 


O substitutivo também exige os faróis baixos sob chuva, neblina e cerração. Hoje, nessas situações, exige-se apenas o acionamento das luzes de posição. “É uma incongruência exigir o uso de faróis em rodovias, mas exigir apenas as luzes de posição sob circunstâncias mais perigosas, como no caso da chuva, neblina e cerração”, comparou Hugo Leal. Na mesma reunião de aprovação do substitutivo, foram rejeitados os PLs 5847/16 e 5869/16, que também tramitam em conjunto com a proposta de Laerte Bessa. O primeiro desobriga o uso do farol durante o dia nas rodovias. O outro torna obrigatório o uso em todas as vias urbanas e rurais. Tramitação O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Taxistas de São José fazem protesto contra o Uber

Cerca de 30 taxistas de São José dos Campos participaram de uma manifestação para cobrar respostas da prefeitura em relação ao aplicativo Uber, que funciona na cidade há aproximadamente três semanas.

O protesto aconteceu em frente ao Paço Municipal. Os motoristas afirmam que o Uber não tem regulamentação e nem fiscalização, o que não acontece com os taxistas.
"O táxi tem uma fiscalização rígida e o Uber simplesmente chegou na cidade sem nenhuma regulamentação e está trabalhando. A gente quer saber da posição deles, qual providência vão tomar sobre isso", disse o presidente do Sindicato dos Taxistas, Carlos Moura.
Outro lado
Por meio de nota, a prefeitura informou que recebeu a comissão de taxistas hoje e vai agendar uma reunião com eles na Secretaria de Transportes. A prefeitura disse ainda que a Câmara está discutindo um projeto de regulamentação do Uber na cidade, mas ainda não foi votado.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Contran suspende exigência de cadeirinhas em veículos escolares

Órgão justificou dificuldades técnicas e econômicas de adaptação.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiu suspender a obrigatoriedade do uso de cadeirinhas para crianças de até 7 anos e meio em veículos de transporte escolar. A resolução foi publicada na edição do "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (1º).

A decisão inicial do Contran, publicada em julho do ano passado, previa que, a partir de fevereiro 2016, os veículos de transporte escolar teriam de disponibilizar cadeirinhas para crianças de até 7 anos e meio.
A exigência provocou protestos de motoristas de transportes escolares em diversos estados, como Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal. Nas manifestações, os motoristas reclamavam que as cadeirinhas não são práticas.
No final de 2015, a fiscalização já havia sido adiada fiscalização para 1º de janeiro de 2017.
O órgão justificou que a decisão de suspenderr a exigência foi tomada em razão de dificuldades técnicas, econômicas e sociais para a adaptação dos veículos escolares em circulação, além da baixa oferta no mercado de cadeirinhas com cinto de segurança do tipo sub-abdominal.

Outro motivo apontado pelo Contran foi a necessidade de realização de estudos complementares para a avaliar a efetividade das cadeirinhas.

O uso das cadeirinhas foi considerado obrigatório em 2015. Desde 2010, a legislação obriga que crianças de até 1 ano sejam transportadas no bebê-conforto e as que têm entre 1 e 4 anos, em cadeirinhas com encosto e cinto próprio em carros de passeio. 

As cadeirinhas devem ter o assento elevado, fechos de travamento e opção de ajuste do cinto de segurança.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Salão do Automóvel realizou mais de 35 mil teste-drives


O Expo São Paulo recebeu 715.477 visitantes em 11 dias de funcionamento neste ano

O Salão do Automóvel de São Paulo recebeu o maior número de test drives comparado as edições anteriores, com cerca de 40 mil participantes. Ao todo, foram realizados mais de 100 eventos paralelos (à exibição), porque também havia 22 salas para reuniões.
Um dos objetivos para o próximo salão é, novamente, dobrar o número de participantes de test drives e a quantidade de marcas envolvidas.

O público é menor do que os 756.114 da última edição do evento, em 2014, que teve a mesma duração, a organização havia declarado, antes da abertura, que não esperava superar aquele número porque "é o que o evento comporta" em 11 dias.
Porém, a edição teve, segundo a Reed Exhibitions Alcantara Machado, o maior índice de aprovação desde 2008, quando a empresa começou a fazer pesquisas com os visitantes.


Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente da Reed, disse que foram feitos ajustes durante o evento. "Tanto a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) quanto a GL tiveram um aprendizado sobre o momento de as alças estarem abertas (para entrada) ou fechadas", afirmou.
"Outra coisa que aprendemos em melhoria é que, quando acaba (o horário de visitação), o fluxo de saída dentro do estacionamento é muito grande e foi preciso fazer mais sinalizações de saída", disse o executivo.

Também durante o salão houve ajustes para a temperatura no ambiente, pois a parte que fazia parte do antigo Centro de Exposições Imigrantes --no final do corredor-- estava mais quente que o restante dos pavilhões. O Salão foi o maior teste para o Expo, reinaugurado em abril passado. "Foi o primeiro evento que ocupou todos os 8 pavilhões", ressaltou Almeida.




quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Câmara de Vereadores do Rio aprovam projeto de lei que proíbe Uber

Foram 32 votos a favor e nenhum contra o projeto de número 1362.

O projeto de lei que proíbe o uso do aplicativo Uber no Rio foi aprovado na Câmara Municipal. Foram 32 votos a favor e nenhum contra o projeto de número 1362.

Justiça do Rio decide que serviço do Uber não pode ser proibido
O PL pede a proibição do uso de carros particulares que estejam cadastrados em aplicativos e sites no transporte remunerado de pessoas. O projeto agora vai para o prefeito que terá 15 dias para sancioná-lo.
Apesar da aprovação, uma liminar concedida pela 6ª Vara de Fazenda Pública no dia 5 de abril garante aos motoristas credenciados do aplicativo o direito de exercer a atividade de transporte remunerado individual de passageiros.

O projeto determina ainda multa baseada no artigo 57 do Código de Defesa do Consumidor e será dobrada de acordo com a gravidade da infração.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Postos da petrobras tem PAGAMENTO AUTOMÁTICO DE COMBUSTÍVEL

Tag Petrobras  começa a ser usado em postos no Rio de Janeiro

Abastecer seu veículo nos postos Petrobras está mais simples, rápido e seguro. A Petrobras Distribuidora está lançando o Tag Petrobras Premmia Auto Expresso, sistema de pagamento de abastecimento totalmente automático.

Com o Tag Petrobras Premmia Auto Expresso, o abastecimento é online e dispensa o uso de senha. O cliente apenas informa ao atendente o tipo e a quantidade de combustível e, após o abastecimento, recebe um SMS com informações da transação, que é lançada automaticamente no cartão de crédito.

Quem abastece com o Tag ainda pontua em dobro no programa de fidelidade Petrobras Premmia.

O mesmo Tag também poderá ser usado em outros locais, como pedágios e estacionamentos de shoppings, evitando filas.

“Estamos ampliando o portfólio de produtos e serviços da nossa rede de postos oferecendo mais benefícios para os nossos clientes”, destaca Thomaz Lucchini Coutinho, diretor executivo de Rede de Postos da Petrobras Distribuidora.

O serviço de pagamento automático de combustível começou pela região metropolitana do Rio de Janeiro e estará disponível nas próximas semanas em 60 postos no Estado e, em seguida, será estendido para as cidades de Curitiba, São Paulo e Porto Alegre.

“Desenvolvemos uma solução em parceria com a Petrobras Distribuidora que permite concentrar num só Tag o pagamento automático de combustível, pedágio e estacionamento, dando mais comodidade e rapidez aos nossos clientes”, afirma Flávio Azan, diretor de Negócios do Auto Expresso.  

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Fetacesp leva taxistas a Brasília

Os taxistas de todo Brasil vão a Brasília com intuito de conseguirem a aprovação do Requerimento de urgência do Projeto de lei (PL5587/2016) que regulamenta o transporte individual de passageiros.

A Federação dos Taxistas autônomos de São Paulo (Fetacesp) reuniu vários taxistas para estarem presentes nesta terça feira (08/11) na Câmara dos Deputados Federais, para que seja aprovada a PL.
O mesmo projeto de lei decide, que somente carros de aluguel (táxis) poderão fazer transporte individual de passageiros de forma remunerada e proíbe carros particulares a prestarem esse tipo de serviço.

A diretoria da Fetacesp estará presente e conta com apoio da população e da categoria.

“Estamos pedindo o apoio aos Deputados Federais para que nos apóiem para melhorar o futuro da categoria. Assim como Adilson Amadeu, disponibilizamos ônibus para os taxistas que se interessem comparecer no evento”, afirma Luis Antonio da Silva - Presidente da Federação dos Taxistas autônomos de São Paulo. 

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Atenção taxistas. Sua CNH corre perigo!!!!


A partir de hoje, quem tiver a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa ficará mais tempo impedido de dirigir. Com a entrada em vigor da lei federal n.º 13.281, o prazo mínimo de cumprimento da penalidade será de seis meses, e não mais 30 dias. Em caso de reincidência, o motorista pode ficar sem carteira por até dois anos.

A nova lei, que trouxe diversas mudanças ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB), também encarece o valor das multas e endurece as penas para quem manusear celular ao volante e estacionar em vagas reservadas a idosos e pessoas com deficiência, infrações que passam a ser classificadas como gravíssimas.

A perda temporária da CNH é imposta sempre que o infrator, no período de doze meses, atinge 20 pontos na carteira. 

UBER vai pagar salário e férias remuneradas


No Reino Unido (Inglaterra) o Uber não deve mais tratar seus motoristas como autônomos, a decisão foi tomada pelo Tribunal britânico que ameaça o aplicativo de transportes a pagar um salário mínimo e oferecer direito à férias.

Dois motoristas trouxeram seus casos a um tribunal trabalhista britânico em julho, argumentando que o aplicativo, que permite que usuários reservem e paguem uma corrida por smartphone, estava agindo contra a lei ao não fornecer certos direitos trabalhistas.

O Uber disse que apelará da decisão, que pode também afetar milhares de outros que trabalham para empresas como serviços de entregas de refeições, incluindo o Deliveroo, na chamada "economia sob demanda", em que indivíduos trabalham para vários empregadores cotidianamente, sem ter contratos fixos.
Os juízes britânicos decidiram que o Uber deve pagar aos motoristas o salário mínimo, que atualmente é de 7,20 libras esterlinas, por hora, para maiores de 21 anos, e disse que as horas trabalhadas começam no momento em que os motoristas se conectam ao aplicativo, e não por corrida. O Uber também pode ter que pagar contribuições à previdência.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Multas de trânsito subirão até 66% a partir dessa terça feira

Infrações mudam de categoria e ficam bem mais caras.
Falar ao celular passa a ser infração gravíssima.

Tem multa que chega a quase R$ 3 mil. Além do reajuste nos valores das taxas, também tem mudança na pontuação que vai para a habilitação.

Desde a zero hora de hoje, desrespeitar as leis de trânsito vai pesar mais no bolso. E tem multa que além de custar alto, ainda vai gerar mais pontos na carteira de habilitação.
O novo valor das multas consideradas gravíssimas é R$ 293,47, considerando o aumento de 53%, válido desde a meia noite desta terça. Faz diferença no orçamento? "Dá até para fazer uma compra em casa. Pagar água, luz, essas contas básicas", calcula um motorista.
A infração leve passa de R$ 53 para R$ 88, um aumento de 66%. Infração média sobe 52% e vai para R$ 130. E a grave vai de R$ 127 para R$ 195 - aumento também de 52%.


As alterações vão fechar ainda mais o cerco contra a embriaguez ao volante. A partir desta terça, quem for pego nessa condição, pode pagar uma multa que chega a quase R$ 3 mil. Quem se recusar a fazer o teste do bafômetro recebe multa no mesmo valor.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Sest Senat de São Vicente abre cursos gratuitos no setor de transporte

Reciclagem de transporte escolar, emergência e Mopp são alguns deles. 
Aulas serão realizadas a partir do mês de novembro.

A unidade do Sest Senat em São Vicente, no litoral de São Paulo, abriu inscrições para cursos gratuitos voltados para os trabalhadores do setor de transporte na região. Entre os cursos disponíveis estão reciclagem de transporte escolar, emergência, Mopp, portaria 12 e cargas indivisíveis. As aulas serão realizadas em novembro.
Os interessados podem se inscrever na própria unidade do Sest, na rua Praça Adalberto Panzan, 151, na Cidade Náutica.
No dia da matrícula, é necessário que o candidato leve uma foto 2x2 colorida recente, cópia da CNH aumentada em 130%, registrada no Estado de São Paulo e devidamente válida; certidão original da distribuição criminal e do prontuário Detran. Somente para o curso de transporte escolar, é pedido o original do Laudo de Exame Psicopedagógico para Escolares, realizado em clínica credenciada pelo Detran.
Para as reciclagens, são necessários os mesmos documentos de formação, mais a comprovação do Curso de Formação.

Cursos de Formação:

Formação MOPP (finais de semana):
Quando: 12, 13, 19, 26 e 27 de novembro, das 8 às 18 horas.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$ 150 para sócios e R$ 200 para não sócios do Sest Senat.

Formação Portaria 12 (turma finais de semana):
Quando: 12, 13, 19, 26 e 27 de novembro, das 8 às 18 horas.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$ 150 para sócios e R$ 200  para não sócios do Sest Senat.

Formação MOPP (turma manhã):
Quando: 16, 17, 18, 21, 22, 23, 24, 25, 28 e 29 de novembro, das 8 às 12h30.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$ 150 para sócios e R$ 200 para não sócios do Sest Senat.

Formação Portaria 12 (turma noite):
Quando: 16, 17, 18, 21, 22, 23, 24, 25, 28, 29 e 30 de novembro, e 1º e 5 de dezembro. De 16 a 30/11, das 18h20 às 22h, e 1º e 5/12, das 18h20 às 21h20.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$150 para sócios e R$200 para não sócios do Sest Senat.

Cargas Indivisíveis (turma finais de semana)
Quando: 26 e 27 de novembro e 3, 4 e 10 de dezembro, das 8 às 18 horas.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$ 150 para sócios e R$ 200 para não sócios do Sest Senat.

Formação Escolar (turma finais de semana):
Quando: 3, 4, 10, 11 e 17 de dezembro, das 8 às 18 horas.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$ 150 para sócios e R$ 200 para não sócios do Sest Senat.

Formação Emergência (turma finais de semana):
Quando: 3, 4, 10, 11 e 17 de dezembro, das 8 às 18 horas.
Quanto: gratuito para os trabalhadores do transporte, R$150,00 para sócios e R$200,00 para não sócios do Sest Senat.


Cursos de Reciclagem:

Reciclagem MOPP (turma noite)
Quando: 7, 8, 9 e 10 de novembro, das 18h20 às 22h.
Quanto: gratuito para trabalhadores do transporte, R$ 100 para sócios e R$150 para não sócios do Sest Senat.

Reciclagem Portaria 12 (turma final de semana)
Quando: 12 e 13 de novembro. 12/11, das 8h às 18 horas, e 13/11, das 8h às 13h40.
Quanto: gratuito para trabalhadores do transporte, R$ 100 para sócios e R$150 para não sócios do Sest Senat.

Reciclagem Portaria 12 (turma noite)
Quando: 21, 22, 23 e 24 de novembro, das 18h20 às 22h.
Quanto: gratuito para trabalhadores do transporte, R$100 para sócios e R$150 para não sócios do Sest Senat.

Reciclagem MOPP (turma final de semana)
Quando: 26 e 27 de novembro. 26/11, das 8 às 18 horas, e 27/11, das 8h às 13h40.
Quanto: gratuito para trabalhadores do transporte, R$ 100 para sócios e R$ 150 para não sócios do Sest Senat.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Em São Paulo, metade das mortes no trânsito é por pedestres

* Por Metro Jornal São Paulo

Os óbitos no trânsito estão em queda em São Paulo, mas quase a metade deles ainda é de pedestre.
Segundo estatísticas do Infosiga, divulgadas nesta quarta-feira pelo governo do Estado, no mês passado, das 74 pessoas que morreram vítimas de acidentes, 36 estavam a pé.
O índice de pedestres mortos em setembro (48% do total) está um pouco acima da média de 2016. Desde janeiro, 719 pessoas morreram no trânsito da capital, sendo 279 pedestres – ou 41% do total.
O percentual é o mesmo do conjunto dos meses de 2015, quando este grupo representou 468 dos 1.119 óbitos registrados.
Embora a proporção de pedestres mortos tenha permanecido a mesma, o número total de óbitos provocados por acidentes de trânsito está em queda em São Paulo.

A comparação entre os três primeiros trimestres de 2015 e 2016 mostra redução de 15,5% das ocorrências – de 851 para 719 casos.
Marca da gestão Fernando Haddad (PT), a política de redução das velocidades máximas em diversas vias, como as marginais, é apontada como uma das responsáveis pela  diminuição da letalidade no trânsito.
O prefeito eleito João Doria (PSDB) afirmou que irá aumentar os limites nas marginais logo no início de 2017, mas depois recuou dizendo que poderá manter os 50 km/h em pontos específicos, exatamente naqueles em que há maior frequência de pedestres.
Balanço divulgado semana passada pela prefeitura mostrou que, pelo menos nas marginais, as mortes por atropelamentos caíram: em um ano, o total de casos passou de 12 para apenas 1.

Capital tem queda mais expressiva 

A redução da violência no trânsito tem sido mais acentuada na capital do que no restante do Estado. Enquanto na cidade a queda no total de mortes foi de 15,5%, de janeiro a setembro, entre 2015 e 2016, no Estado, a diminuição foi de 5,4% – três vezes menos. Em números absolutos, o índice variou 4.559 para 4.313 mortes. Para o Estado, a criação de comitês para instituir políticas de segurança no trânsito em 15 municípios é uma das razões para a queda.   

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Aplicativo de táxi disponibiliza opção de motorista mulher para passageiras

A ação visa promover a segurança das passageiras e crianças
Apenas mulheres e menores de 18 anos podem solicitar a opção.

Uma pesquisa com usuárias de um aplicativo de táxi, que relataram insegurança em suas viagens, fez com que novas opções fossem disponibilizadas pela ferramenta. Nesta semana, a 99! Táxi lançou o novo opcional “motorista mulher” nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, em que a pessoa pode optar por ser atendida por uma motorista do sexo feminino.
“Em setembro deste ano, fizemos uma pesquisa onde 60% de um total de 36 mil passageiras ouvidas relataram que gostariam de ter esse tipo de serviço específico para mulheres, pois se sentiriam mais confortáveis e seguras durante a viagem", explica Ana Luiza Rolim, gerente de operações do Rio de Janeiro da 99! Táxi.
A ação visa promover a segurança das passageiras e também de crianças e adolescentes que transitam sem os pais por esse meio de transporte. E também evitar que as mulheres sejam assediadas de forma indesejada.
Apenas passageiras mulheres e crianças/adolescentes sem os pais podem escolher ser atendidos por motoristas mulheres.

“Temos uma frota de parceiras formada por mais de 400 motoristas mulheres que abraçaram o projeto, pois entendem que o público feminino terá uma experiência diferenciada quando utilizar os serviços da 99”, observa Ana Luiza Rolim.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Um trânsito mais inclusivo começa pela educação dos condutores

*Por Claudia Moraes

Nos últimos anos, o debate sobre a acessibilidade vem tomando novas dimensões. Não se trata somente de recepcionar pessoas com deficiência por meio de obras de adaptação e de mobilidade realizadas nos espaços públicos. A inclusão envolve possibilitar a existência plena e com os mesmos recursos disponíveis para toda a sociedade. A começar pelas ferramentas de comunicação. Se a língua materna no Brasil é o português, para um deficiente auditivo, por exemplo, torna-se fundamental o aprendizado da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras). Estima-se que há cerca de 10 milhões de brasileiros com deficiência auditiva, dependentes exclusivamente de Libras para se comunicar, segundo dados do IBGE. É por isso que a Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) defende não a inclusão em classes comuns, mas a existência de escolas bilíngues, com salas em que sejam ensinadas a linguagem de sinais e o português escrito.

Porém, como o aprendizado social não se restringe às salas de aula do ensino regular, muitas vezes lições essenciais para a integração completa dos deficientes na sociedade são esquecidas. Tomemos como exemplo o simples fato de aprender a dirigir. A Lei 8.160/1991 pensou em como proteger motoristas surdos ao sugerir que os carros conduzidos por eles levem o Símbolo Internacional de Surdez na parte traseira. Esse símbolo recomendado é uma orelha com um traçado no meio e um fundo que pode ser preto ou azul. O objetivo é alertar os demais condutores que o motorista daquele carro não responderá a eventuais sinais sonoros, como as buzinas, por exemplo, indicando que a opção nesses casos é sinalizar utilizando os faróis. Mas, antes da etapa prática, é preciso observar a formação teórica adequada parar esses motoristas, atentando-se aos estímulos multissensoriais, além de se preocupar com a interação verbal estabelecida com o instrutor. Dessa forma, busca-se adaptar as exigências de conteúdos teóricos e práticos estipuladas pelos órgãos competentes.
Para proporcionar a uma pessoa com deficiência um processo de formação proveitoso e com a mesma qualidade oferecida aos demais alunos, o Detran de São Paulo passou a seguir o Programa de Atenção à Acessibilidade, firmado com a Secretaria Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência. A iniciativa oferece vídeos em que há um intérprete de Libras, que ajuda o condutor a entender como é o processo para se habilitar. Essa foi a primeira entre várias ações que ampliam a oferta de serviços e de materiais voltados ao aprimoramento da experiência desses cidadãos no papel de condutores, que ainda incluem iniciativas de organizações privadas, como a Procondutor.

A empresa, que desenvolve soluções exclusivas para a formação teórica, reciclagem e especialização de condutores, conta com um assistente virtual que orienta os postulantes a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com deficiência auditiva a percorrer o conteúdo teórico necessário para obter a habilitação. Ao longo das aulas interativas – realizadas em uma plataforma com vídeos, infográficos e simulados –, o assistente virtual insere o público de maneira adaptada, permitindo que eles obtenham amplo aproveitamento do curso. Essa ação é uma forma de valorizar a responsabilidade social das empresas que atuam nesse segmento e atende a uma das exigências da Lei Brasileira de Inclusão, que estende a acessibilidade também para as plataformas em linha, garantindo às pessoas com deficiência acesso às informações disponíveis, conforme as melhores práticas e diretrizes adotadas internacionalmente.

O desafio da inclusão é uma nova fronteira na busca por uma sociedade mais igualitária e humana. Essa perspectiva leva em conta os espaços, os ambientes e os recursos que devem ser acessíveis para todos os cidadãos, proporcionando oportunidades iguais. No caso específico da educação para o trânsito, a acessibilidade dos materiais pedagógicos cria condições que asseguram a participação de pessoas com deficiência nessa importante etapa para a obtenção da CNH. Vivemos um tempo de transformação de referências e, no caso dos Centros de Formação de Condutores (CFCs), é preciso que estejam preparados para atender toda a comunidade.

*Claudia Moraes é diretora de produtos da Procondutor

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Taxistas fazem protesto na frente da Prefeitura de Campinas contra Uber

Eles querem que os motoristas Uber se enquadrem nas mesmas leis.
Trânsito não foi afetado na região do paço municipal.

Taxistas de Campinas (SP) estão acampados na frente da Prefeitura desde a madrugada desta segunda-feira (17). Eles querem que os motoristas da Uber sejam enquadrados nas mesmas regras do que os táxis. 

Os motoristas estão nas proximidades do saguão do paço municipal e na escadaria, mas o trânsito não foi prejudicado, segundo a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec). Uma comissão de profissionais foi recebida por assessores do prefeito Jonas Donizette (PSB).

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Condutores de guindaste devem ser associados a sindicato de motoristas

"A partir do momento em que as atividades de direção de veículos automotores exigem que o empregado tenha a formação profissional, a ação de dirigir é o que vincula o caráter singular, e não o local em que o veículo é conduzido." Com esse entendimento, a 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu que empregados que dirigem veículos em canteiros de obras da empresa constituem categoria diferenciada, devendo ser representados por sindicato correspondente.
No recurso ao TST, o Sindicato dos Motoristas, Condutores de Veículos Rodoviários Urbanos e em Geral, Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Dois Vizinhos (Sintrodov) alegou que o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (PR) ignorou o julgamento de dissídio coletivo, com decisão já transitada em julgado, homologando instrumento coletivo com o Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado do Paraná, que representa a categoria econômica da Odebrecht.
O sindicato dos motoristas enfatizou que havia disposições claras sobre a representatividade do Sintrodov em relação à categoria diferenciada dos motoristas. Segundo o Regional, o enquadramento sindical se faz pelo princípio da atividade preponderante da empresa, e o Sintrodov representa os trabalhadores em veículos rodoviários de passageiros e cargas.
O representante legítimo dos motoristas em canteiros de obras seria, assim, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção de Estradas, Pavimentação, Montagem, Obras de Terraplanagem em Geral, Obras Públicas e Privadas (Sintrapav).
A decisão da 8ª Turma reformou acórdão do TRT-9, que não reconheceu o Sintrodov como representante desses trabalhadores, e determinou que os trabalhadores sejam representados pelo Sintrodov.
A ministra Dora Maria da Costa, relatora do processo no TST, destacou que o entendimento do TRT não se aplica quando se trata de categoria profissional diferenciada, formada por empregados que exercem profissões ou funções diferenciadas por força de estatuto profissional especial ou em consequência de condições de vida singulares.
"A circunstância de os empregados da Odebrecht não saírem da área dos canteiros de obra não implica, por si só, inexistência do caráter diferenciado das condições de vida singulares pertinentes à categoria dos motoristas", explicou. "A partir do momento em que as atividades de direção de veículos automotores exigem que o empregado tenha a formação profissional, a ação de dirigir é o que vincula o caráter singular, e não o local em que o veículo é conduzido". A decisão foi unânime.
Na sessão da última segunda-feira, a Seção Especializada em Dissídios Coletivos do TST reiterou este entendimento, ao desprover recurso ordinário do Sintrapav, em ação anulatória de convenção coletiva assinada pela Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Paraná (Fetropar) e o Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Paraná (Sicepot).
O relator, ministro Mauríciuo Godinho Delgado, assinalou que, no caso das categorias diferenciadas, os trabalhadores se agregam pelo tipo de profissão, e não em função da vinculação a empregadores que tenham atividades econômicas idênticas.
Godinho Delgado afastou a pretensão do Sintrapav de deslocar a representação dos motoristas das empresas de construção pesada para o âmbito de sua influência. Segundo ele, os sindicatos específicos são os que, efetivamente, agregam todos motoristas, diante da identidade da profissão e das condições de vida similares. "Embora as características da rotina dos motoristas nos grandes canteiros de obra não sejam totalmente idênticas às dos condutores de veículos em rodovias, não há dúvidas de que entre eles existem mais semelhanças do que diferenças", afirmou. "Por outro lado, os motoristas da indústria pesada se inserem em um conjunto de instruções e tarefas diárias absolutamente diferentes daquelas a que estão submetidos os demais empregados das mesmas empresas, justificando o enquadramento sindical diferenciado". 
Informações da Assessoria de Imprensa do TST.
Processo: RR-289-52.2014.5.09.0749
Processo: RO-5133-61.2014.5.09.0000

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Taxistas fazem protesto e pedem fiscalização do Uber em Sorocaba

Serviço começou a funcionar após Tribunal de Justiça derrubar proibição. 

Taxistas fizeram um protesto contra o Uber  m Sorocaba, dois dias após o aplicativo começar funcionar na cidade. O grupo pede a fiscalização dos motoristas que transportam passageiros com a ajuda do aplicativo, já que o serviço, para eles, é considerado ilegal.

O grupo de taxistas fez uma carreata que saiu da rodoviária, no Centro de Sorocaba, sentido Câmara de Vereadores, no Alto da Boa Vista. Na avenida Dom Aguirre, uma das mais importantes e movimentadas da cidade, eles fizeram um buzinaço. O trânsito ficou lento, mas não precisou ser interditado. “Que as responsabilidades sejam as mesmas para todos. Primeiro, para saber se pode regulamentar ou não, precisa conhecer” completa, o presidente de uma cooperativa da cidade, Silvio Benedito de Souza.
A intenção era se reunir no plenário durante a sessão ordinária e conversar com vereadores.“Não é ser contra ou a favor da Uber, mas a questão é que todo serviço que não é regulamentado, não pode trabalhar. Vamos pedir a fiscalização e cobrar que façam o que é para ser feito. Independente de a lei ter sido derrubada, estão passando por cima de uma lei federal. É a mesma coisa de pegar uma van e começar a fazer transporte passageiro do coletivo. Não é um serviço legal”, diz o vice-presidente de uma empresa de táxi da cidade, César da Silva Leal.

Uma primeira reunião com os taxistas já foi feita nesta quinta-feira na Urbes e novos encontros estão marcados para discutir uma possível regulamentação. Já o aplicativo Uber informou que o serviço é legal que tem respaldo na constituição federal e é previsto em Lei Federal.

Legalidade

Os motoristas parceiros da Uber prestam o serviço de transporte individual privado, que tem respaldo na Constituição Federal e é previsto em lei federal (Política Nacional de Mobilidade Urbana - PNMU Lei Federal 12.587/2012). É um novo modelo, que cria um novo mercado - o CADE publicou estudo confirmando que mais pessoas deixam seus carros em casa para utilizar este serviço.
No entanto, foi votada na Câmara a proibição dos aplicativos em Sorocaba em 4 de dezembro de 2015, após a publicação da lei no jornal oficial da cidade. 

Durante a sua votação, o projeto já havia sido considerado inscontitucional pela Comissão de Justiça da Câmara de Vereadores. O texto, de autoria do vereador Francisco França (PT), proibia o uso de carros particulares cadastrados em aplicativos para transporte remunerado individual de pessoas. A multa em caso de infração era de R$ 5 mil, apreensão de veículo e outras sanções.
A nova lei também proibia a associação entre empresas administradoras desses aplicativos e estabelecimentos comerciais para o transporte remunerado de passageiros em veículos que não atendam às exigências que estabelecem normas para execução do serviço na cidade.

Apesar da proibição da Câmara, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) suspendeu a lei municipal por considerar a legislação municipal inconstitucional. A suspensão começou com a publicação da liminar no Diário Oficial no dia 20 de maio deste ano. Segundo a decisão impetrada pelo Procurador Geral de Justiça do Estado de São Paulo, o município não pode legislar sobre o assunto, que é de competência da União, com base nas diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Produção e Vendas de Motocicletas Seguem em Queda em Setembro

Volume de fabricação de motos cai ao mesmo nível de 13 anos atrás

A indústria de motocicletas segue apresentando dados retraídos de produção, vendas e exportação. Segundo a ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, foram fabricadas 80.489 motos em setembro, ante 92.791 em agosto, o que representa uma retração de 13,3%.
As vendas no atacado – para as concessionárias – seguiram a mesma tendência e registraram queda de 8,4% no período, passando de 83.236 motocicletas, em agosto, para 76.268 unidades, em setembro.
As medidas para a retomada da economia ainda não foram alinhadas, mantendo o compasso de espera. Além disso, a greve bancária, que se estende por mais de 30 dias, também contribuiu para que a média de vendas diária ficasse abaixo do registrado no mês de agosto de 2016. Estima-se que cerca de quatro mil motocicletas poderiam ser emplacadas, entre consórcio e financiamento”, afirma Marcos Fermanian, presidente da entidade.

Acumulado em Queda
No acumulado do ano (janeiro a setembro) a queda da produção é de 31%, passando de 1.032.715 (2015) para 712.870 (2016) – atingindo o menor patamar desde 2003, com 741.929 unidades. As vendas para as concessionárias apresentam decréscimo de 28,7%, com 683.453 motocicletas ante 959.077, em 2015.
Já as exportações apresentam um cenário mais favorável com leve queda de 4,7% nos primeiros nove meses do ano, passando de 45.922 unidades (2015) para 43.752. As vendas externas somaram 4.298 motocicletas comercializadas no mês passado, volume 5% inferior em relação às 4.522 de agosto.

Média Diária
No varejo, a média diária de vendas de motocicletas caiu 4,3% entre agosto (23 dias úteis) e setembro (21 dias úteis), passando de 3.324 para 3.182 unidades. Quando comparada à média diária do mesmo mês de 2015 (4.521 unidades/dia em mês com 21 dias úteis), verifica-se um declínio de 29,6%.
Na comparação mensal, os licenciamentos desaceleraram 12,6%, considerando as 66.822* motocicletas comercializadas em setembro, ante 76.460, em agosto. Já no acumulado (janeiro a setembro), a retração foi de 27,1%, passando de 942.581, em 2015, para 687.280, em 2016.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

São Paulo Expo vai receber o Salão do Automóvel em novembro

O evento acontecerá entre 10 e 20 de novembro próximos.

O Salão do Automóvel 2016  tem novo local que vai receber o evento, antes no Anhembi e agora será no São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes).

O São Paulo Expo fica no início (km 1,5) da Rodovia dos Imigrantes, na Zona Sul de São Paulo. A partir da estação Jabaquara do Metrô (Linha Azul), onde também há um terminal rodoviário, haverá ônibus gratuitos para o salão. A distância até o local do evento é de 850 metros.
Aos sábados, domingos e no feriado prolongado de 15 de novembro haverá traslados saindo também da estação Santos-Imigrantes (Linha Verde).
Os ônibus começarão a circular uma hora antes da abertura do salão até uma hora após o fechamento do evento.

Estacionamento
O São Paulo Expo dispõe de 5 mil vagas de estacionamento, sendo 4.500 cobertas, e acesso direto ao pavilhão por uma passarela.
Veja os preços (por período de 12h):
- carro: R$ 40
- vans: R$ 70
- motos: R$ 25
- micro-ônibus: R$ 120
- ônibus: R$ 160

É possível adquirir o acesso ao estacionamento antes de chegar ao evento, através de cartão de crédito, no site oficial do Salão do Automóvel. Além disso, todas as cancelas de entrada para o estacionamento coberto possuem o serviço de pagamento eletrônico Sem Parar, diz a organização.

Compra de ingressos

A venda dos ingressos no site oficial do evento (www.salaodoautomovel.com.br) e no Facebook (www.facebook.com/salaodoautomovel) começou no dia último 1º de abril. Quem segue a página do Salão no Facebook  pode ter acesso a descontos e promoções exclusivas via rede social.
Será possível comprar ingressos também no local do evento, em pontos volantes distribuídos na área externa do São Paulo Expo, que aceitarão pagamento via cartões de crédito e débito.
Veja os preços:

Primeiro dia, 10/11 - R$ 40
Outros dias da semana - R$ 70
Sábado, domingo, feriados e segunda-feira 14/11 - R$ 95
Último domingo, 20/11 - R$ 70
Haverá meia entrada para estudantes

Serviço:
Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2016
Data: De 10 a 20 de novembro
Local: São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes)
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 (850 m da estação Jabaquara do metrô)
www.salaodoautomovel.com.br

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Pontos de Táxi tem novas regras em SP

Passageiro não terá que entrar no 1º carro da fila em ponto de táxi

Portaria publicada no Diário Oficial da Cidade de São Paulo, estabelece novas regras para os pontos de estacionamento de táxi. Os passageiros ficam autorizados a pegar qualquer táxi que esteja no ponto, sem precisar seguir a ordem da fila dos carros. 
A Prefeitura também definiu a reserva de vagas para idosos nos assentos dos terminais de ônibus.
A medida referente aos pontos de táxi evitará, por exemplo, que um passageiro que esteja apressado tenha que esperar um táxi específico ainda que o motorista não esteja no carro no momento.

O texto determina que o taxista deverá, necessariamente, ficar dentro do carro ou próximo ao veículo, não podendo abandonar o carro no local estacionado. Os carros devem ser estacionados conforme a ordem de chegada dos taxistas, que também podem sair do local caso sejam acionados por telefone ou aplicativo, independentemente da ordem que ocupa na fila.

Conforme a norma, o estacionamento nos pontos de táxi só é permitido para atendimento a usuário presencial ou para aguardar chamada de corrida por rádio, telefone, celular ou aplicativo. O taxista não pode, portanto, ficar no local sem estar esperando passageiro.

A norma também proíbe a formação de estacionamento de táxis em vias públicas ou privadas sem a autorização prévia do Departamento de Transporte Público. Também fica desautorizada a abordagem de passageiros para influenciar a escolha dele sobre qual táxi tomar.

Reserva de assento para idosos
Por meio de decreto publicado no Diário Oficial desta quinta, foi regulamentada a lei que reserva 5% das vagas de assento nos terminais de ônibus exclusivamente para idosos. Pela norma, caso haja poucos assentos, ao menos um da plataforma dever ser para idoso.

O decreto determina que sejam identificados os assentos reservados com placa informativa. A medida entra em vigor em 30 dias.


sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Detran-SP leiloa Mercedes e mais 281 carros e motos em São Paulo

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) vai leiloar, 1.289 carros e motocicletas apreendidos por infrações de trânsito na cidade de São Paulo. Do total, 282 veículos serão vendidos com direito a documentação, isto é, eles podem voltar a circular.

Entre os modelos com documentos estão um Mercedes-Benz C 280, ano 2007, com lance inicial de R$ 33.200, um GMC Acadia 2008, SUV importado que não é vendido oficialmente no Brasil pela General Motors, com lance inicial de R$ 69.150, e uma Harley Davidson, ano 2004, que parte de R$ 16.350.
O leilão dos veículos com documento ocorrerá apenas na quarta, de forma presencial e online, a partir das 9h, na Rua Brigadeiro Jordão, 297, no Ipiranga. Já é possível dar lances pelo site www.chuileiloes.com.br, leiloeiro responsável.

Os veículos podem ser vistos no pátio Sacomã (Rua Tocantínia, 149,  Vila Liviero), nesta terça (13), das  9h às 12h e das 13h às 16h.
O pagamento deve ser feito à vista. Após o arremate, os débitos ficam quitados e é necessário emitir novo documento para o veículo.

Veículos para desmanche
Os demais 1.007 veículos sem documentação serão destinados a desmonte para revenda das autopeças e reciclagem para reaproveitamento do metal. Nesses dois casos, eles só podem ser comprados por empresas do setor credenciadas pelo Detran-SP.
O número de lotes a serem leiloados está sujeito a alterações, pois os proprietários podem regularizar a situação de seus veículos e retirá-los do pátio antes da realização do evento.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Detran em SP começa a usar câmeras e sensores teste para CNH

Veículo terá câmeras internas e sensores para evitar fraudes

O Detran de São Paulo começou a monitorar com câmeras e sensores nos carros os exames práticos para quem quer tirar a carteira de habilitação. 
A partir de agora em São Bernardo do Campo todos os exames para quem quer tirar carteira de motorista vão ser gravados e acompanhados, de longe, por outro agente do Detran.
As provas também não serão mais com os carros das autoescola e o Detran vai disponibilizar cinco carros.

Os carros do Detran terá câmeras no painel, na parte da frente e outra na parte trás. Câmera no teto, entre o motorista e o passageiro, e outra no vidro de trás e mais uma no retrovisor esquerdo.
O carro também estará cheio de sensores. Então, se o cinto de segurança não for colocado, se o carro morrer ou se a roda encostar na guia por exemplo, qualquer erro vai ser registrado no sistema do Detran e depois vai ser confrontando com o relatório do examinador da prova.

O exame para quem quer tirar a carteira de moto também vai ser filmado.
Em casos de comprovação de fraude pra tirar a CNH, vai descredenciar autoescolas, desligar funcionários corruptos e cancelar as habilitações obtidas de forma irregular.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Ministério do Trabalho arquiva pedido de registro da Fecam-SP

O Ministério do Trabalho e Emprego, por meio da Secretaria de Relações do Trabalho arquivou o pedido de registro da Federação dos Caminhoneiros Autônomos e Transportadores Autônomos de Veículos Rodoviários do Estado de São Paulo (Fecam-SP). A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 21 de setembro. A publicação anulou o Despacho publicado no Diário Oficial 68, de 11/04/2016 e arquivou o processo. Para adotar a decisão foi tomado como fundamento a Portaria 424, de 14 de abril de 2016, o artigo 53 da Lei 9.784 de 29 de janeiro de 1999 e Nota Técnica, 1603/2016/CGRS/SRT/MTb.
Dessa forma a Federação dos Caminhoneiros de Carga em Geral do Estado de S. Paulo (Fetrabens), que representa, atualmente, cerca de 21 sindicatos, continua a única entidade legitimamente representante dos caminhoneiros no Estado.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Ipem faz plantão de fiscalização de taxímetros em Sorocaba

Foto: Leidiane Sabino/acidadevotuporanga

Multas para taxímetro irregular variam de de R$ 500 a R$ 5 mil



Os taxistas de Sorocaba, podem consultar no site do Ipem-SP as datas dos plantões de taxímetro. A fiscalização no município será feita hoje.
No caso dos plantões de regularização de taxímetro, somente os taxistas que precisam validar o instrumento após mudança de veículo, troca ou reparo do equipamento devem comparecer. O Ipem-SP também realiza, periodicamente, a verificação anual – ação de participação obrigatória a todas as categorias de táxi.

Os taxistas autuados por trafegar com o taxímetro irregular têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. As multas podem variar de R$ 500 a R$ 5 mil, dobrando na reincidência.
Para agendar o atendimento é necessário acessar o site do Ipem-SP e emitir a Guia de Recolhimento da União para o pagamento da taxa de verificação. Sem o agendamento online e a taxa quitada, o atendimento não é realizado. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3221-7995 ou pessoalmente na Sede da Delegacia de Ação Regional na Avenida Américo de Carvalho, nº 58, no Jardim Europa, em Sorocaba.

Na data da verificação, o taxista ou responsável pelo veículo deve apresentar os seguintes documentos:
- Alvará de estacionamento fornecido pela prefeitura;
- Certificado de propriedade do veículo;
- Certificado de verificação do IPEM-SP, referente ao último exercício;
- GRU quitada;
- Comprovante de endereço;
- Guia de serviço fornecida por oficina credenciada pelo IPEM-SP.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Prefeitura publica revogação de sigilo sobre o Uber

A Prefeitura de São Paulo publicou  uma resolução que revoga medida que determinava o sigilo sobre dados de empresas de transporte individual remunerado que operam por aplicativos. 

A resolução de sexta-feira considerou que não deveriam ser divulgadas, por exemplo, informações como o número de veículos cadastrados na Prefeitura por cada empresa de aplicativo desde maio, quanto a administração municipal publicou um decreto criando regras para esse tipo de serviço na cidade.

Entre as empresas que se cadastraram para operar na cidade estão, além do Uber, outras como Cabify e Easy Taxi.
Ao criar o decreto, o prefeito afirmou que a intenção era não oferecer uma concorrência predatória aos taxistas, e que os veículos por aplicativo rodariam apenas o equivalente ao que 5 mil taxistas percorrem por mês. Trata-se de um número pequeno em relação aos cerca de 37 mil taxistas da cidade.
Ao revogar a resolução, o prefeito afirmou que a restrição de dados sobre a operação dessas novas empresas não tem validade até que seja ouvida a Comissão Municipal Acesso à Informação.

O Uber obteve o credenciamento na Prefeitura para operar regulamente na capital paulista em julho. Desde fevereiro, o Uber funcionava em São Paulo protegido apenas por uma liminar que impedia a administração municipal de apreender os carros ligados à empresa. Na ocasião, o  decreto foi publicado sob protestos de taxistas que se opõem à regulamentação de empresas do setor.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Uber começa a sofrer processos trabalhistas e pode ser proibido no Brasil

Por Felipe Payão

De acordo com o Jota, a Uber está sofrendo nove processos trabalhistas no Brasil. No momento, todos tramitam no Tribunal Regional do Trabalho da 2° Região, em São Paulo. Os processos, segundo o site, pedem "reconhecimento de vínculo empregatício", "anotação do vínculo na carteira de trabalho" e todos os direitos como 13° salário e férias.

Caso os processos sejam aceitos, como nota o Jota, o modelo atual do Uber pode ser inviabilizado no Brasil. Isso porque seria necessário tomar uma decisão para aumentar o dinheiro que chega até o motorista e, para isso acontecer, a Uber precisaria realizar uma de duas mudanças: operar nas cidades por um preço muito maior ou diminuir a margem de lucro a cada viagem.
Publicidade

O Brasil é um dos principais mercados da Uber
Um dos ex-motoristas Uber que está processando a empresa é Elvis Cardoso Gomes. Ele comentou que foi desligado do aplicativo sem qualquer respaldo, direito e com uma dívida que adquiriu por trocar de carro. O advogado de Gomes, Maurício Nanartonis, que também defende os outros motoristas, disse: "Não se admite do direito brasileiro, a forma de rescisão praticada pela Uber, sem notificação, aviso prévio e sem exercício de direito de defesa".

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Salvador alerta para não cair nos "serviços milagrosos"


*Por Salvador Viera /  Vice-Presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo

Tem em várias regiões, mas principalmente no entorno do Aeroporto de Congonhas pessoas/empresas que até convenio com associações estão fazendo oferecendo o tal serviço milagroso do tira/some/baixa pontos, dizendo que o taxista pode ficar sossegado, trabalhar e outras propostas que se pego não acontece, pois da um jeito junto ao DETRAN.

Todo processo de suspensão realizado junto ao DETRAN é procedido de prazo de suspensão que fica anotado no prontuário do condutor, curso de reciclagem, para pós cumprimento serem os pontos excluídos/baixados de maneira correta.

Quando o condutor começa a cumprir suspensão é lançado no prontuário/sistema eletrônico o bloqueio e o sistema de FISCALIZAÇÃO POLICIAL por câmera identifica quando em operação que o proprietário do veículo esta em processo de suspensão, falta de licenciamento, bloqueios como o de busca e apreensão e até mesmo se estiver devendo a justiça seja pensão alimentícia ou qualquer outra ocorrência.

CASSAÇÃO DO DIREITO DE DIRIGIR
Portanto dirigir no período da suspensão sendo o condutor flagrado o mesmo terá sua CNH cassada por dois anos tendo de voltar a Auto Escola para restabelecer seu direito de dirigir.
Alertamos que a incidência de taxista com processo de cassação motivada pelas falsas promessas tem sido muito grande, que todos devem procurar orientação no próprio DETRAN ou em locais onde há seriedade nos procedimentos como o seu Sindicato.

O Sindicato dos Taxistas ao longo dos anos desde que foi implantado o sistema de pontos orienta de maneira correta os Taxistas, auxiliando tanto nos recursos quanto na entrega da CNH para cumprimento da suspensão dentro do que determina a Legislação e o Departamento Estadual de Transito.

DIREITO A RECURSO
O condutor ao receber a notificação do processo de suspensão tem direito a recuso de pontuação em três fases distintas sempre dentro do prazo estabelecido:

- Primeiro recurso a autoridade que impôs a suspensão em São Paulo ao DETRAN, Diretoria de Habilitação;

- Segundo recurso a JARI – Junta Administrativas de Recursos de Infrações do Departamento Estadual de Transito e

- Terceiro recurso ao CETRAN - Conselho Estadual de Transito.

Não obedecidas às notificações o DETRAN/SP lança no prontuário do condutor bloqueio.

Lembrando sempre que no processo de suspensão os pontos são de responsabilidade do proprietário do veículo, bem como a indicação de condutor. E devido aos problemas que vem ocorrendo principalmente junto ao DSV/CET São Paulo orientamos aos taxistas que ao fazerem a indicação protocolem junto ao balcão dos Órgãos de que receberam a notificação de infração. Ao efetuarem o bloqueio pessoalmente terão a tranqüilidade de receberem o protocolo no ato e não ficarão esperando pelo suspense de uma posterior confirmação.