quarta-feira, 7 de março de 2018

Crescem multas por no celular ao volante na capital

Mandar mensagem de texto e até segurar aparelho foram mais flagrados. Falar ao telefone tem queda
Mais do que falar ao telefone, foi manusear o celular enquanto dirige que levou o motorista a tomar mais multas em novembro do ano passado, na comparação com o mesmo mês de 2016. Os números divulgados pelo Painel Mobilidade Segura, da Prefeitura de SP, sob Gestão João Doria, mostram que houve um aumento de 12,5% nos casos, na contramão dos dados gerais sobre infrações na capital.
Manusear o celular no trânsito é um claro indicativo de que o motorista tem preferido enviar mensagens de texto ou checar as novidades a falar enquanto dirige. Em novembro de 2016, foram 8.807 flagrantes por essa prática. No mesmo mês do ano passado, agentes de trânsito aplicaram 9.905 multas por essa infração.
Também houve um aumento entre aqueles motoristas flagrados segurando o celular, passando de 8.513 para 10.645 casos (25%).
A principal mudança se dá entre aqueles que, anteriormente, falavam ao telefone enquanto dirigiam. A queda foi de 62,4% entre os meses de novembro de 2016 e de 2017, passando de 15.233 para 5.730 casos.
A partir de novembro de 2016, usar o celular ao volante passou de infração média para gravíssima, subindo de quatro para sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O valor da multa também aumentou: pulou de R$ 85,13 para R$ 293,47.
Somadas todas as infrações relativas ao celular, a redução foi de 19,3%, passando de 32.553 para 26.280.
O número de multas em geral também caiu na capital entre janeiro e novembro de 2017, na comparação com 2016, passando de 14,1 milhões para 12,3 milhões.
A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), empresa da gestão Doria, afirma que, no ano passado, intensificou a fiscalização contra infrações que provoquem risco de acidentes, como o uso de celular, além de promover campanhas sobre os riscos.

Fonte: Jornal Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário