sexta-feira, 14 de junho de 2019

SP tem protestos contra a reforma da Previdência; metrô funciona parcialmente

Grupos organizam manifestações pela cidade. Uma linha do metrô está paralisada e três estão com operação parcial. Ônibus da EMTU estão com funcionamento parcial. Ônibus municipais e CPTM estão com circulação normal. Rodízio de carros na capital está mantido.

Protestos contra a reformam da Previdência e cortes de verbas da educação estão ocorrendo na capital paulista nesta sexta-feira (14). O Metrô de São Paulo está funcionando parcialmente e os ônibus municipais estão com 100% da frota operando, segundo a SPTrans. Os trens da CPTM operam normalmente.
SÃO PAULO, 5h50: passageiro lê informe da greve fixado na estação Pinheiros do Metrô — Foto: Marina Pinhoni/G1

Metrô: Linha 15-Prata paralisada; linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha funcionam parcialmente; 4-Amarela e 5-Lilás funcionam normalmente
CPTM: Funciona normalmente
Ônibus municipais: Funcionam normalmente.
Ônibus intermunicipais: Funcionam parcialmente.
Aeroportos: Funcionam normalmente.
O trânsito na capital paulista registrou, por volta das 11h, trânsito acima da média, com 90 km de congestionamento, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Protestos

Por volta das 9h45, no cruzamento da Avenida Vital Brasil com a Avenida Eusébio Matoso, na Zona Oeste de São Paulo, manifestantes colocaram fogo em um carro para fechar o trecho. Os policiais responderam com bombas de efeito moral e liberaram a via por volta das 10h30.
Na Avenida João Dias, no Centro da cidade, ciclistas, motociclistas e pedestres organizaram uma passeata junto ao Terminal João Dias. A ocupação da via era total por volta das 9h. A passeata, que segue em direção à Ponte do Socorro, interditou a avenida e prejudica o trânsito de outras vias, como a Estrada de Itapecerica, Avenida Carlos Caldeira Filho e Avenida Giovanni Gronchi.

Na região do M' Boi Mirim, manifestantes ocupam uma faixa da Avenida Piraporinha, na Zona Sul. As pessoas também estão a caminho da Ponte do Socorro.

Na Avenida 23 de Maio, na altura do viaduto da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, por volta das 7h, manifestantes colocaram fogo em pneus nos dois sentidos da via. Depois da ação dos bombeiros e da Prefeitura, a avenida foi liberada por volta das 8h30.
Na Avenida dos Estados, no sentido do ABC paulista à capital, um grupo ateou fogo em pneus na altura da Avenida Antonio Cardoso, em Santo André. Bombeiros controlaram o fogo por volta das 6h45.
Um grupo de manifestantes, que se concentrou na USP, ocupava, por volta das 6h40, a Rua Alvarenga e a Avenida Afrânio Peixoto, em frente à portaria principal da Cidade Universitária. O bloqueio das vias é total.

Por volta das 6h35, manifestantes ocupam uma faixa do Corredor Norte-Sul, sentido Zona Sul, entre a Ponte das Bandeiras e a Avenida do Estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, manifestantes ocupavam uma faixa da rodovia Régis Bittencourt, na região de Taboão da Serra.

Ônibus
A SPTrans informa que, por volta das 10h, o sistema municipal de transporte público coletivo opera com 100% da frota e linhas para a faixa horária. Os 29 terminais municipais estão com operação de ônibus. Nenhuma operadora tem interrupção na saída da frota.

Em entrevista por telefone ao Bom Dia SP, o prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que, por conta da paralisação parcial de linhas do Metrô, "algumas linhas foram prolongadas e outras foram reforçadas para diminuir lotação". Segundo o tucano, todos os 29 terminais de coletivos municipais funcionavam normalmente nesta manhã.

Prolongamento de linha

Na Zona Norte, as linhas 1722/10 (Jardim Marina/Metrô Tucuruvi), 178Y/10 (Vila Amélia/Metrô Jardim São Paulo), 2023/10 (Metrô Tucuruvi/Cachoeira) e 1767/10 (Metrô Tucuruvi/Pq. Edu Chaves) estão prolongando o atendimento aos usuários até o Terminal Santana.

Foram criadas emergencialmente as linhas Tucuruvi/Correios, operando com 7 ônibus articulados, e outra de Santana/Correios, com 7 ônibus articulados, ambas com cobrança de tarifa. Na Zona Sul, foi criada uma linha com 12 ônibus articulados para fazer o trajeto entre o Metrô Jabaquara e o Metrô Paraíso. Também com cobrança de tarifa.

Na Zona Leste, houve reforço de 20 veículos superarticulados na frota da linha 4310/10 (Metrô Itaquera/Term. Pq D. Pedro II), totalizando frota de 66 coletivos em operação. As linhas 407P/10 Term. Cidade Tiradentes/Metrô Tatuapé e 3539/10 Cidade Tiradentes - Metrô Bresser também foram reforçadas com três ônibus cada.

Fonte: G1

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Catalisadores são iguais para motos e carros?

Umicore explica as características específicas do componente para os veículos de duas rodas
A peça, que transforma gases poluentes em substâncias inofensivas para o ambiente, é essencial para o controle da qualidade do ar

Com uma frota de mais de 22 milhões de motocicletas em circulação no País, segundo dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), o equivalente a 22% do número total de veículos em circulação, os cuidados com as emissões de gases poluentes são essenciais para garantir a qualidade do ar e o controle da poluição também nos veículos de duas rodas.

O catalisador da motocicleta, localizado no sistema de escapamento, tem a função de converter até 98% dos gases poluentes, provenientes da combustão, como monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx) e hidrocarbonetos (HC) em substâncias inofensivas à saúde humana.

Mas, as peças utilizadas nas motocicletas são desenvolvidas especialmente para estes veículos. “Ao contrário do catalisador automotivo aplicado nos veículos de passageiros, que, em geral, é constituído de um substrato cerâmico ou colmeia cerâmica, como é mais popularmente conhecido, os componentes para motocicletas têm substrato metálico, mais leve e resistente às vibrações”, afirma Miguel Zoca, gerente de Aplicação de Produto da Umicore, principal fabricante de catalisadores no Brasil.

Além disso, de acordo com o executivo, o catalisador para motocicletas tem dimensões reduzidas para uma melhor harmonização com o visual do veículo. “O formato e a composição da peça são adequados às condições específicas da motocicleta, tornando o catalisador muito mais leve e de menor inércia térmica, aquecendo-se e esfriando-se mais rapidamente”, explica o especialista da Umicore.

Catalisadores e o desempenho das motocicletas

Os catalisadores para os veículos de duas rodas são desenvolvidos para gerar pequena contrapressão. “A informação de que o catalisador compromete o desempenho das motocicletas não é verdadeira”, explica Zoca. O especialista alerta ainda que a remoção do componente é infração grave e passível de multa, conforme o Código de Trânsito Brasileiro.

O recomendado é que ao trocar o escapamento, seja por razõe
s de durabilidade ou estética, o motociclista certifique-se de que o novo produto seja dotado de catalisador. “Sem o uso do catalisador, as motocicletas emitiriam muito mais poluentes, piorando a qualidade do ar e a saúde da população”, acrescenta o executivo.

Fonte: Umicore

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Caminhoneiros são os profissionais que mais morrem em acidentes durante o trabalho


Falta de locais apropriados para o descanso contribuem para o alto índice

Pesquisas realizadas por diferentes institutos constataram a dura realidade dos caminhoneiros brasileiros. Além da árdua jornada de trabalho, eles são alvo de crimes e acidentes de trânsito nas rodovias.

No início deste ano, a Confederação Nacional do Transporte entrevistou mais de mil caminhoneiros e 64,6% deles afirmaram que um dos maiores problemas enfrentados na profissão são os crimes. E 49,5% relataram já ter recusado um serviço por medo de serem alvo de roubos e assaltos.

E ainda: dados do Ministério da Saúde de 2018 dão conta que no período entre 2007 e 2016, os caminhoneiros lideraram as mortes de trânsito relacionadas à profissão, representando 13% do total de apurações.

Dentre as causas dos acidentes envolvendo caminhoneiros está o não cumprimento do descanso estabelecido pela Lei No. 13.103/2015, também conhecida como Lei do Motorista. Segundo um outro estudo, realizado pela Unifesp, quando uma pessoa fica mais de 19 horas sem dormir, pode perder os reflexos de forma equivalente ao que acontece com pessoas embriagadas.

Por isso, a Lei do Motorista estabelece a esse profissional o direito de descansar por 11 horas a cada 24 horas, sendo que 8 delas devem ser ininterruptas. Além disso, são obrigatórios 30 minutos de descanso a cada 6 horas na condução de veículos de carga.

Fonte: Engenharia de Comunicação

segunda-feira, 3 de junho de 2019

Trem e metrô são a melhor alternativa para chegar às festas juninas que começaram neste sábado (1º)

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos fez uma lista de quermesses próximas a estações do Metrô e da CPTM

Junho tem cheiro de bolo de fubá recém-tirado do forno, gosto de canjica e quentão, som de forró e ritmo de quadrilha. Para o mês das festas juninas, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) fez uma lista de alguns dos eventos próximos a estações da CPTM e do Metrô para quem quer chegar às quermesses de forma segura, barata e rápida.

Neste sábado (1º), das 11h às 21h, o Armazém da Cidade abriu as comemorações com a Festa Junina da Vila Madalena. O galpão multicultural fica próximo à estação Sumaré, da Linha 2-Verde. A entrada é gratuita. Também nesta data, a Casa de Cultura Butantã inicia as celebrações que acontecerão, gratuitamente, em todos os fins de semana do mês. A estação mais próxima de lá é a São Paulo-Morumbi, da Linha 4-Amarela.

De graça e a 2 minutos da estação Ana Rosa, que pode ser acessada tanto pela Linha 1-Azul como pela 2-Verde, rola a 6ª edição da Festa Junina Vegana organizada pelo grupo Vegnice. Haverá versões veganas de comidas típicas tradicionais, apresentações musicais, adoção de animais e oficinas de brinquedos folclóricos. O evento também está programado para todos os fins de semana de junho.

Nos dias 8 e 9 acontece o arraial do Parque da Água Branca, próximo à estação Palmeiras-Barra Funda, que atende às linhas 3-Vermelha, 7-Rubi e 8-Diamante. A entrada é franca.

Nos dias 15 e 16 é a vez da Vila Butantan. O evento tem entrada gratuita e fica a seis minutos da estação Butantã, da Linha 4-Amarela, operada pela concessionária ViaQuatro.

A tradicional Festa Junina da Paróquia Nossa Senhora da Consolação acontece até 30 de junho toda sexta, sábado e domingo. A renda arrecadada será revertida para obras sociais realizadas pela igreja. A estação República, da Linha 3-Vermelha, fica a 9 minutos do local.

Neste ano, a cidade de São Paulo tem pela primeira vez uma programação junina oficial. Promovido pela Prefeitura de São Paulo e pela Secretaria Municipal de Cultura, o Arraial de São Paulo reunirá 80 atrações gratuitas espalhadas por 75 pontos da capital. Durante todos os fins de semana de junho, haverá festas com manifestações culturais típicas de diversas regiões do Brasil, como forró e repente (Nordeste), música caipira e sertanejo (Sudeste e Centro-Oeste), carimbó e bumba meu boi (Norte) e vanerão (Sul).

No dia 29, o Grande Arraial, fecha a programação da prefeitura com shows de Fafá de Belém, Mariana Aydar e homenagem de Mestrinho, Chico César, Anastácia e Maria Alcina a Dominguinhos. Haverá ainda apresentações de outros artistas, quadrilha e bonecos gigantes. A festa será em um palco montado na Praça da Sé, próximo à estação de mesmo nome das linhas 1-Azul e 3-Vermelha do Metrô.

Junho acaba, mas as festas não! Nos dias 13 e 14 de julho os comes e bebes serão no Memorial da América Latina. A estação mais próxima é a Palmeiras-Barra Funda, que atende às linhas 3-Vermelha do Metrô, 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM.

Dicas – Para que os passageiros tenham mais comodidade, a STM recomenda que comprem seus bilhetes antecipadamente, de preferência com dinheiro trocado. Vale lembrar que é proibido fumar e consumir bebidas alcoólicas em trens e estações do sistema metroferroviário.

Fonte: STM

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Última semana para licenciar veículos com placa terminada em 2, alerta Detran.SP

Taxa custa R$ 90,20 e por mais R$ 11 o condutor recebe o documento em casa

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta que donos de veículos com placa terminada em 2 têm até o dia 31 de maio, próxima sexta-feira, para fazer o licenciamento anual. A partir de 1º de junho, quem circular sem o documento do exercício 2019 poderá ter o veículo apreendido.

A taxa do serviço é de R$ 90,20 para todo tipo de veículo e deve ser paga por meio do número Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) nos bancos, caixas eletrônicos ou via internet banking. O proprietário precisa quitar débitos existentes, como os de IPVA, seguro obrigatório e multas.

Com o comprovante de pagamento e um documento de identificação em mãos, o condutor deve ir ao Detran.SP ou posto Poupatempo para solicitar a emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Se preferir receber o documento em casa, existe a opção de pagar mais R$ 11 dos Correios junto com a taxa de licenciamento, dispensando a ida à unidade. Mas, neste caso, a entrega leva até sete dias úteis após a emissão.

O Estado de São Paulo tem mais de 30 milhões de veículos registrados. O calendário anual obrigatório de licenciamento começou em abril e vai até dezembro, de acordo com o final de placa do veículo. No entanto, não precisa esperar chegar o mês indicado. É possível licenciar de forma antecipada.

O passo a passo do serviço pode ser consultado em detran.sp.gov.br, na área de “Veículos”>”Licenciamento Anual”. A página disponibiliza um “tira dúvidas” e também um chat online para o motorista se informar melhor sobre o licenciamento.

Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Maio Amarelo: Detran.SP dá 12 dicas de segurança para motociclistas, principais vítimas de trânsito

Resultado de imagem para foto motociclista e, sp

Capacete adequado, vestuário resistente e atenção no corredor estão entre as recomendações

O Estado de São Paulo registrou neste primeiro trimestre de 2019 o menor número de mortes no trânsito desde 2015, de acordo com dados do Infosiga-SP. No entanto, o número de óbitos de motociclistas, principais vítimas no trânsito paulista, teve aumento de quase 6%.

Neste Maio Amarelo, movimento internacional de conscientização para reduzir acidentes de trânsito, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) faz um alerta: esse cenário pode ser  revertido com a adoção de comportamentos simples por quem anda sobre duas rodas.

Em 2019, foram 439 mortes de motociclistas no Estado contra 415 nos três primeiros meses de 2018 (aumento de 5,8%). Somente em março ocorreram 160 fatalidades contra 139 no ano passado (+15,1%).

Confira 12 dicas do Detran.SP para melhorar a segurança dos motociclistas:

* Capacete – Obrigatório para piloto e garupa. Minimiza as chances de ferimentos graves em um acidente. Deve estar devidamente fixado à cabeça, preso ao queixo por meio da cinta, sem folgas, e com a viseira totalmente abaixada. Na ausência dela, será necessário usar óculos protetor específico (não vale óculos com lentes corretivas ou de sol, beleza?). Precisa ter o certificado pelo Inmetro e deve ser aposentado sempre que receber forte impacto ou estiver com a altura da espessura da espuma do forro interno diminuída, o que compromete a proteção.

* Calçados e roupas resistentes – Por andar mais exposto, usar vestuário com tecido mais grosso protege melhor o motociclista. Nada de chinelos ou sandálias. Há botas, jaquetas e calças específicas, com material mais resistente para evitar lesões. Existem também coletes refletivos para sobrepor às roupas comuns e tornar o motociclista mais visível na via, principalmente à noite. Não esqueça, uma das principais regras de segurança do trânsito é ver e ser visto. O uso de luvas nas mãos também é indicado.

 *  Uso do celular - O celular pode ser utilizado como GPS acoplado por meio de suporte no guidão da moto. Contudo, só pode ser manuseado quando o veículo estiver estacionado e com o motor desligado. Nada de colocar o celular dentro do capacete para atender ligação nem mesmo utilizar fones de ouvidos para ouvir músicas no deslocamento, pois isso eleva o risco de acidentes ao tirar a atenção do motorista da via e diminuir a audição. Não deve ser utilizado em movimento em nenhuma hipótese nem mesmo em breves paradas em semáforos ou pedágios.

* Trafegar no corredor – A legislação federal de trânsito não proíbe a circulação de motos nos chamados corredores. Porém, o piloto precisa guardar distância segura lateral e frontal entre os demais veículos, considerando a velocidade e as condições do local, da circulação, do veículo e climáticas. Vale o alerta: o motociclista corre o risco de não ser visto pelos demais motoristas, principalmente se estiver entre veículos grandes, e se envolver em acidentes.

* Ultrapassagem à direita – Nunca! Os motoristas de carros não esperam essa atitude e isso aumenta o risco de colisão. A ultrapassagem deve ser feita em locais permitidos pela sinalização e pela esquerda, exceto quando o veículo a ser ultrapassado estiver na faixa apropriada e sinalizando o propósito de entrar à esquerda.

* Excesso de velocidade – É fundamental respeitar os limites, ainda mais estando sobre um veículo de duas rodas que deixa o condutor mais vulnerável e, em caso de acidente, projeta o corpo do piloto contra outro veículo ou o asfalto. O impacto é maior conforme aumenta a velocidades. 

*  Manobras - O motociclista deve estar montado ou sentado, com as duas mãos no guidão e os pés sobre os pedais ou assoalho, no caso de motoneta, para pilotar. Esqueça manobras perigosas, como empinar a moto. Além de colocar todos em perigo, gera a suspensão do direito de dirigir. Não é permitido também descer da moto e empurrá-la com o motor ligado para fazer alguma manobra. Então, nada de conversões proibidas, invadindo faixas de pedestres ou ciclovias destinadas às bicicletas.

* Escapamento esportivo – É permitido, desde que atenda o que prevê a legislação federal de trânsito. O motociclista não pode rodar com descarga livre, silenciador defeituoso, sem redutor de temperatura ou com dano que comprometa a eficiência do escapamento, situações que configuram infração de trânsito. 

* Alterações na motocicleta – Devem seguir as especificações previstas na legislação de trânsito e muitas devem ser anotadas no documento da moto. Na dúvida do que pode mudar, procure primeiro o Detran.SP. Guidão “seca-suvaco”, com manoplas acima dos ombros, é proibido porque altera a ciclística do veículo. A largura permitida pode variar entre 600mm e 950mm. A altura máxima é o limite da linha dos ombros. Por questão de segurança, espelhos retrovisores devem ter área refletora mínima de 69 cm². Os circulares devem ter diâmetro a partir de 94mm. Retrovisor rebatido (para dentro) no guidão é considerado infração.    

*  Antena corta-pipa – Apesar de não ser um item obrigatório, é de extrema importância para a vida do motociclista, pois impede o contato direto da linha cortante da pipa com o pescoço do piloto. Todo cuidado é válido!

* Buzina só na hora certa – Não deve ser utilizada de forma prolongada e a qualquer pretexto, apenas em situações necessárias para advertir pedestres e condutores de outros veículos, dando um simples toque.

*  Manutenção preventiva – Fazer aquele check-up evitará dor de cabeça e falhas inesperadas. Imagina o perigo de ficar com a moto travada numa curva de avenida ou rodovia? Confira sempre a calibragem e a aderência dos pneus, freios, buzinas, combustível, funcionamento do farol, entre outros itens importantes, e siga em paz.

Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Outono pede atenção com vela aquecedora de motores diesel

Componente impacta o bom funcionamento do motor em dias mais frios

O outono chegou e, com ele, as temperaturas mais amenas. Para garantir que isso não prejudique o funcionamento de veículos movidos a diesel, de médio e pequeno porte, é preciso ficar atento às condições das velas aquecedoras. O componente tem a função de facilitar a partida do motor quando ele está frio e estabilizar o seu funcionamento, evitando falhas.

Dificuldades na partida, emissão de fumaça branca no escapamento com o motor frio e lâmpada de avaria acesa no painel, no caso dos veículos mais novos, são sintomas de que a vela aquecedora está comprometida. “Se o motorista notar esses sinais, o recomendado é que ele procure por uma oficina de confiança, já que isso pode gerar outros problemas no veículo, especialmente no motor”, explica Hiromori Mori, Consultor de Assistência Técnica da NGK do Brasil. O especialista alerta que o ideal é optar sempre pela manutenção preventiva.  

Veículos mais antigos precisam de um cuidado ainda maior, já que as velas aquecedoras têm a sua vida útil determinada por ciclos de aquecimento. “Nesses casos, o componente é acionado em todas as partidas, e não somente quando a temperatura do motor está fria. Por este motivo, a manutenção nos veículos mais antigos deve ser mais criteriosa”, diz Mori.

O Consultor de Assistência Técnica da NGK recomenda ainda que sempre que necessária a substituição do componente, seja realizada também a troca de todo o conjunto de velas. Já que quando um dos itens apresenta falha, os outros tendem a apresentar problemas logo em seguida, o que pode gerar transtornos e maiores custos quando se trata de veículos comerciais.

Além de facilitar a partida em dias frios, as velas aquecedoras otimizam a queima de combustível, evitam falhas de funcionamento no motor, reduzem o nível de emissão de poluentes e de fumaça branca na fase fria do motor.

Fonte: NGK

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Mercado de veículos mantém ritmo de recuperação

Emplacamentos registram alta acumulada de 12,2%, no primeiro quadrimestre de 2019, e de 9% em abril, na comparação com março.

A FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores divulgou, nesta quinta-feira, 2 de maio, os dados de emplacamentos de veículos referentes ao mês de abril e acumulado do ano.

O Setor da Distribuição, representado pelos segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, somou, de janeiro a abril de 2019, 1.244.151 unidades licenciadas, o que representa aumento de 12,2% ante as 1.108.897 unidades comercializadas no mesmo período do ano passado.

Apenas no mês de abril, foram emplacados 339.424 veículos, 11,1% acima do volume registrado no mês de março de 2019, quando 305.524 unidades foram licenciadas. Na comparação com abril de 2018, mês que registrou 311.160 unidades emplacadas, a alta é de 9,08%.

Para o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Júnior, o desempenho positivo, em abril, está relacionado aos dois dias úteis a mais, com relação ao mês de março. "O mercado, como um todo, manteve o ritmo de recuperação. A média diária de vendas cresceu 0,5%, o que, para nós, reflete a expectativa de aprovação das Reformas, que estão em andamento. Ao analisarmos o volume acumulado, nas vendas do primeiro quadrimestre, que tiveram importante crescimento, observamos que existe uma gradual elevação nos índices de confiança do consumidor, impactados pela provável resolução deste assunto”, declara o Presidente da entidade.

Nos segmentos de automóveis e comerciais leves, o resultado do quadrimestre registrou 801.330 unidades emplacadas, representando crescimento de 8,71% perante igual período do ano passado, quando foram licenciadas 737.135 unidades. Em abril, esses dois segmentos, juntos, somaram 221.321 unidades, contra 199.528 em março, registrando alta de 10,92%. Na comparação com as 209.940 unidades de abril de 2018, a evolução foi de 5,42%.

Alarico Assumpção Júnior comentou, ainda, que as projeções da FENABRAVE, para o mercado automotivo, em 2019, estão mantidas. "Após a aprovação das Reformas, temos consciência de que será necessário um tempo para a maturação e observação dos resultados, que refletirão, positivamente, na economia e na expectativa dos consumidores, que ainda vêm se mantendo cautelosos na tomada de decisão de compra", analisou o Presidente.

Acompanhe, na tabela a seguir, os dados de emplacamentos de veículos NOVOS para cada segmento automotivo.



Fonte: Fenabrave

quarta-feira, 1 de maio de 2019

Detran.SP informa: chegou a vez de licenciar veículos com placa terminada em 2

Taxa custa R$ 90,20 e por mais R$ 11 o motorista recebe o documento em casa; passo a passo está disponível em detran.sp.gov.br

Seu veículo tem placa terminada em 2? Se a resposta for sim, você tem até o dia 31 de maio para regularizar o licenciamento, alerta o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP). O calendário anual obrigatório começou em abril e vai até dezembro, de acordo com o final de placa. O valor da taxa é de R$ 90,20 e por mais R$ 11 o motorista pode receber o documento em casa.

O Detran.SP ressalta que não basta apenas pagar a taxa, é preciso que haja a emissão do documento. Por isso não é aconselhável deixar para a última hora. Os mais esquecidos podem contar com a ajuda do Detran.SP e receber gratuitamente um alerta 30 dias antes do vencimento via SMS e push no celular. Para isso, é só cadastrar o celular no portal detran.sp.gov.br e autorizar o recebimento.

Hoje, o Estado de São Paulo tem mais de 30 milhões de veículos registrados. Para circular, todo veículo precisa estar com o licenciamento em dia, independentemente do ano de fabricação.

Confira o cronograma anual do licenciamento que vale para todos, exceto para caminhões - cujo calendário obrigatório começa em setembro:



O passo a passo para fazer o serviço pode ser consultado em detran.sp.gov.br, na área de “Veículos”>”Licenciamento Anual”. A página disponibiliza um “tira dúvidas” e também um chat online para o motorista se informar melhor sobre o licenciamento.

Como licenciar – O valor do licenciamento em 2019 é de R$ 90,20 para todo tipo de veículo. Não é necessário ir às unidades do Detran.SP ou imprimir boleto para pagar a taxa. Basta informar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) ao caixa bancário ou selecionar essa opção nos terminais eletrônicos das agências ou no internet banking. É preciso quitar possíveis débitos de IPVA, seguro obrigatório e multas, por exemplo. Algumas unidades do Detran.SP dispõem de máquina para pagamento com cartão de débito. Não precisa esperar chegar o mês do final de placa do veículo. É possível licenciar de forma antecipada.

Retirada do documento – Com o comprovante de pagamento e um documento de identificação em mãos, o condutor pode ir ao Detran.SP ou posto Poupatempo para solicitar a emissão do documento. Se preferir, pode pagar junto com a taxa o custo de envio pelos Correios, de R$ 11, para receber o documento em casa. A entrega pode ser acompanhada pelo portal www.detran.sp.gov.br, em “Serviços Online”.

Apreensão do veículo – Licenciamento em atraso gera a remoção do veículo ao pátio. Além disso, o proprietário recebe multa de R$ 293,47 e sete pontos na habilitação por conduzir veículo que não esteja devidamente licenciado, o que é infração gravíssima, conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Pagar o licenciamento em atraso também gera a cobrança de multa e juros. Caso não seja feito, o dono do veículo pode ter o nome inscrito no Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados (Cadin) e na dívida ativa do Estado pelo débito em aberto.

Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Uso de cinto de segurança é foco em campanha

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) inicia nesta quarta-feira (24/4) a sexta etapa do projeto “Passageiro Consciente Viaja de Cinto!”. A ação visa conscientizar os passageiros que viajam no transporte rodoviário interestadual e internacional sobre a importância da utilização adequada do cinto de segurança durante toda a viagem. As atividades ocorrerão no Terminal Rodoviário de Taubaté e se estenderão até sexta-feira (26/4).

Resultado de imagem para cinto de segurança onibus

Motoristas e funcionários das empresas transportadoras também são orientados a exercer o papel de multiplicadores de consciência sobre o uso correto do equipamento. O projeto tem a parceria da Assessoria Especial de Educação para o Trânsito da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) de Taubaté (SP), desenvolvido pela Coordenação de Fiscalização da Unidade Regional de São Paulo da ANTT.

A cidade de Taubaté inaugura o cronograma de atividades no estado de São Paulo.  Ao longo deste ano, a iniciativa seguirá para Ribeirão Preto, São José dos Campos, Campinas, Presidente Prudente, Franca e Sorocaba. O encerramento do projeto ocorrerá no mês de novembro na capital sul-mato-grossense.

Além das ações de conscientização, as equipes da ANTT e da Semob irão vistoriar itens de segurança obrigatórios dos ônibus, tais como: saídas de emergência, extintor de incêndio, pneus, faróis, etc. Atenção especial será concedida à verificação da jornada de trabalho dos motoristas. Adicionalmente, será realizada distribuição de panfletos informativos em uma escola do município.

Desde o início da sua execução pela ANTT, em novembro de 2018, o projeto “Passageiro Consciente Viaja de Cinto” já passou por cinco das principais cidades do Paraná (Ponta Grossa, Curitiba, Maringá, Londrina e Cascavel); sempre atuando de forma coordenada com os respectivos órgãos executivos municipais de trânsito. Já foram conscientizados 6.678 passageiros.

Fonte: ANTT

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Unidades do Detran.SP fecham no feriado da Páscoa

Atendimento estará suspenso na Sexta-feira Santa (19) e no sábado (20) que antecede a Páscoa; Postos abrem normalmente na segunda-feira (22)

As unidades do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) em todo o Estado estarão fechadas na Sexta-feira Santa (19), feriado nacional da Paixão de Cristo, e no sábado (20) que antecede a Páscoa. O atendimento será retomado na segunda-feira (22).

Os postos Poupatempo seguirão o mesmo calendário de funcionamento, então os serviços do Detran.SP não estarão disponíveis neles nessas datas. O Disque Detran.SP, central para atendimento telefônico, seguirá o mesmo expediente na Páscoa.

Atenção! As unidades que funcionam em prédio de prefeituras ou delegacias seguirão o expediente dessas instituições. Informações sobre os endereços e horários dos postos podem ser obtidas no portal detran.sp.gov.br.

Serviços eletrônicos – No portal do Detran.SP, o cidadão pode realizar 38 serviços de trânsito relacionados a Carteira Nacional de Habilitação (como 2ª via e CNH definitiva), veículos (pesquisa de débitos e restrições) e infrações (consulta de multas e solicitação de recurso de penalidade), entre outros.

O Detran.SP oferece, ainda, três aplicativos gratuitos para tablets e smartphones, com diversas funcionalidades, como: solicitar 2ª via da CNH e acompanhar a emissão do documento; consultar multas do próprio veículo; treinar para a prova teórica; além do jogo educativo do Clube do Bem-te-vi. Os aplicativos estão disponíveis para as plataformas Android e iOS.

Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Programa Direção Segura autua 95 motoristas em seis cidades no fim de semana

Blitze de fiscalização da Lei Seca foram realizadas entre a noite da última sexta-feira (5) e a madrugada deste domingo (7); Ao todo, 771 veículos foram fiscalizados

O Programa Direção Segura – ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção – autuou 95 pessoas no último fim de semana. As operações ocorreram entre a noite da última sexta-feira (5) e a madrugada deste domingo (7) em oito cidades: Avaré, Bertioga, Ribeirão Pires, Sorocaba, Valinhos e zona leste da capital. Ao todo, foram fiscalizados 771 veículos. 

Os condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro e terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responderem a processo administrativo no Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Caso voltem a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado. 

Dois dos condutores autuados, além das penalidades, também responderão na Justiça por crime de trânsito porque apresentaram índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como “tolerância zero”.

AÇÃO INTEGRADA

O Programa Direção Segura integra equipes do Detran.SP, das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. Pela Lei Seca (lei nº 12.760/2012), todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) seja efetivamente suspensa.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Prefeitura de São Paulo começa a fiscalizar motoristas de apps

Nesta segunda-feira (8) a Prefeitura de São Paulo começou a fiscalizar os “carros de aplicativos” da cidade (motoristas que trabalham para apps como Uber, Cabify e 99). A fiscalização está prevista desde que, no início deste ano, o prefeito Bruno Covas assinou um decreto que exigia que os veículos que trabalham com aplicativos passassem pelas mesmas vistorias de segurança às quais os taxistas eram submetidos.

Entre as exigências cobradas pela vistoria estará que os motoristas possuam o Conduapp (Cadastro Municipal de Condutores), algum tipo de sinal (pode ser uma placa ou mesmo um adesivo) que o vincule ao app para o qual o condutor dirige, uma identificação do motorista (com foto) na parte interna do veículo em local visível para o passageiro, e que passem por uma inspeção de limpeza e segurança em locais licenciados pela prefeitura.

Apesar de já começar a exigir desde o começo o Conduapp (um documento conseguido pelo motorista ao fazer uma série de aulas pela internet e enviar seus documentos pessoais para cadastro na prefeitura), os fiscais têm a ordem não punir aqueles que já estão no processo de obtenção do documento, e precisam terminar de assistir às aulas online. Já a inspeção de limpeza e segurança não será obrigatória por enquanto, e os motoristas possuem até o fim do ano para fazer a inspeção de seus veículos. Caso o carro não possua todas as exigências da prefeitura, o motorista pode ser multado em até R$ 4.500.

Esta já é a segunda vez que a prefeitura tenta implantar regras no setor de motoristas de app. A primeira aconteceu ainda durante a gestão do ex-prefeito e atual governador do estado João Dória, mas a tentativa acabou sendo cancelada após seguidos recuos da prefeitura em obter liminares na justiça para contemplar a maior parte dos motoristas que atuam na cidade.

Por meio de nota oficial, os aplicativos afirmaram que há avanços na nova lei em relação à primeira tentativa de regulação feita por Dória, mas eles criticam a manutenção da regra que impede que carros com placas que não sejam da cidade de São Paulo peguem passageiros na capital paulista. A prefeitura defende que a regra é pensada para se fazer justiça na arrecadação de impostos, mas os aplicativos rebatem lembrando que, durante a tentativa feita na gestão Dória, a Justiça concedeu liminares vetando que essa restrição fossem imposta a motoristas que utilizam carros de locadoras, pois a maioria destes é emplacada fora da cidade de São Paulo.

A grande dúvida do setor é que nem a Prefeitura nem a Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade souberam informar se essas liminares concedidas para veículos alugados ainda são válidas ou não (já que, ainda que mantenha o mesmo texto, trata-se de uma nova lei). Ambos os órgãos apenas confirmaram que a lei será aplicada e que liminares vigentes serão respeitadas, mas nenhum deles soube afirmar se carros de locadoras que foram emplacados em outras cidades serão ou não multados pelos fiscais.

Fonte: Folha de São Paulo

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Prefeitura de São Paulo divulga calendário para vistoria de carros de aplicativos de transporte

Motoristas que atuam por meio de aplicativos de transporte individual privado, como Cabify, 99 e Uber terão de agendar vistorias dos veículos para continuarem operando na cidade de São Paulo.

A prefeitura divulgou o calendário nesta terça-feira, 02 de abril de 2019, juntamente com a resolução 21 do Comitê Municipal de Uso do Viário, que determina que o compartilhamento de dados das corridas realizadas e dos motoristas cadastrados nas operadoras passe a ser realizado por meio de uma plataforma da Secretaria Municipal da Fazenda.

“O ambiente seguro para compartilhar dados eletrônicos dos condutores era uma das solicitações das operadoras do setor para enviar as informações à Prefeitura. Os dados serão mais uma contribuição ao poder público para regular políticas de mobilidade urbana.”

CALENDÁRIO:

De acordo com regulamentação da atividade dos aplicativos que foi publicada por Bruno Covas em janeiro e que passaram a vigorar neste mês de abril, todos os veículos de aplicativos devem ser vistoriados para verificação das condições de higiene e conservação.

Todas as regras entram em vigor a partir de 08 de abril de 2019.

Somente com a vistoria é possível obter o CSVAPP -Certificado de Segurança do Veículo de Aplicativo, sem o qual, o motorista não vai poder atuar na cidade.

A vistoria deve ser agendada de acordo com o final da placa do veículo:

NÚMERO FINAL DA PLACA  PRAZO PARA REALIZAÇÃO DA VISTORIA 

1 – 31/05/2019

2 – 30/06/2019

3 –  31/07/2019

4 – 31/08/2019

5 – 30/09/2019

6 – 31/10/2019

7 e 8  – 30/11/2019

9 e 0  – 31/12/201

O decreto 58.595, de 04 de janeiro de 2019, estipulou uma série de regras para os aplicativos que, na prática, trazem mais exigências diretamente dos motoristas do que das empresas de tecnologia.

Entre as normas estão:

– os carros devem ser licenciados na cidade de São Paulo

– a idade máxima do carro deve ser de oito anos

– o motorista deve recolher taxas e impostos e ser inscrito no INSS :

– o motorista não pode ter antecedentes criminais:

– o motorista deve ter seguro para cobertura de acidentes com os passageiros e DPVAT:

– o motorista deve fazer um curso específico, que pode ser à distância, mas que aplicará uma avaliação:

– carros e motoristas devem ter cadastros. Condutax será aceito:

– só serão aceitas empresas com cadastro na cidade:

– os motoristas não podem ter outra atividade remunerada de transportes:

– os motoristas devem deixar visíveis para o passageiro o nome e o número de inscrição. Os carros devem adesivos com o nome da empresa de aplicativo.

Todos os condutores deverão ter afixada sua identificação com foto e número do CONDUAPP no interior do veículo em local visível ao passageiro. Parágrafo único. Alternativamente, a OTTC poderá disponibilizar as informações constantes do “caput” deste artigo no aplicativo.”

Fonte: Diário do Transporte

sexta-feira, 29 de março de 2019

Protesto pede a regulamentação dos transportes por aplicativo e bloqueia trânsito, em João Pessoa


Participam da manifestação motoristas de táxi, transportes escolares e o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Trânsito no Estado da Paraíba.

Um protesto que pede a regulamentação dos transportes por aplicativo está bloqueando o trânsito desde o início da manhã desta quarta-feira (27), em João Pessoa. Participam da manifestação motoristas de transportes escolares, taxistas e o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Trânsito no Estado da Paraíba.

A manifestação começou na praça Pedro Gondim, com a orientação do trânsito sendo feita pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), e seguiu até a Câmara Municipal, onde ainda estava presente às 9h56.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Veículos Escolares do Estado da Paraíba (Sintesc-PB), André Sales, a revindicação é pela fiscalização contra os transportes clandestino e irregulares. "Principalmente a regulamentação do transporte por aplicativo. Nós não somos contra, queremos apenas a regulamentação", explicou.

Fonte: G1

quarta-feira, 27 de março de 2019

DTP abre inscrições para sorteio de vagas em pontos privativos de táxi em São Paulo


Resultado de imagem para ponto de taxi
As inscrições para o sorteio de 1.859 vagas em pontos privativos de táxis em São Paulo começaram nesta segunda-feira (25). O edital é realizado pelo Departamento de Transportes Públicos.

Segundo o DTP, as vagas se distribuem por 672 pontos privativos ao redor da cidade. Todos os taxistas com alvará de estacionamento que estiverem em situação regular com a prefeitura e que não sejam titulares de outros pontos podem participar.
As inscrições vão até o dia 18 de abril e podem ser feitas por meio do site da Prefeitura de São Paulo. O sorteio acontece no dia 30 do mesmo mês.

O resultado final vai ser publicado no Diário Oficial da Cidade até o dia 7 de maio.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

quarta-feira, 20 de março de 2019

Programa Direção Segura, do Detran.SP, autua 96 motoristas em sete cidades no fim de semana

Blitze de fiscalização da Lei Seca foram realizadas entre a noite de sexta (15) e a madrugada de domingo (17); ao todo, 1.697 veículos foram fiscalizados

O Programa Direção Segura – ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção – autuou 96 pessoas em operações de fiscalização da Lei Seca realizadas durante o fim de semana em sete cidades: Jaú, Jaboticabal, Jales, Piracicaba, São Manuel, São Paulo e Taboão da Serra.

Durante as blitze, promovidas entre a noite de sexta-feira (15) e a madrugada deste domingo (17), foram fiscalizados 1.697 veículos.

Os condutores foram autuados por embriaguez ao volante e terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responder a processo administrativo no Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

Oito dos motoristas, além dessas penalidades, também responderão na Justiça por crime de trânsito porque apresentaram índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro ou por terem a embriaguez atestada em exame clínico realizado por médico-perito da Polícia Técnico-Científica. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como “tolerância zero”.

Ação integrada – Lançado no Carnaval de 2013, o Programa Direção Segura integra equipes do Detran.SP e das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. Pela Lei Seca (lei 12.760/2012), todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) seja efetivamente suspensa. Se o condutor voltar a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado.

Fonte: Detran.SP

segunda-feira, 18 de março de 2019

Detran.SP leiloa 137 veículos em Diadema

Apenas online, evento vai leiloar carros e motos com direito a documentação e também para desmanche e reciclagem

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) leiloa, nesta terça-feira (19), 137 veículos removidos por infrações de trânsito em Diadema. Todos têm direito a documentação e podem voltar a circular. O restante será destinado a reciclagem e desmanches credenciados.

O leilão será realizado online no site (www.solleiloes.com.br) a partir das 11h.

Pessoas físicas, a partir dos 18 anos, só podem adquirir os veículos com direito a documentação. O pagamento deve ser feito à vista. Após o arremate, os débitos são baixados e é necessário que o comprador efetue a transferência do veículo para o seu nome, emitindo um novo documento para o veículo. 

Cabe salientar, contudo, que se o valor da venda não for suficiente para cobrir as dívidas, o antigo proprietário continuará responsável por quitá-las. 

As fotos dos veículos estarão disponíveis no site do leiloeiro. O número de lotes a serem leiloados está sujeito a alterações, pois os proprietários podem regularizar a situação de seus veículos e retirá-los do pátio antes da realização do evento. 

Visita ao pátio – Os interessados no leilão podem fazer inspeção visual dos veículos no pátio nos dias 15 e 18, das 9h às 16h. O pátio fica na estrada Doutor José Bonifácio Coutinho Nogueira, s/n, Bairro Reforma Agrária, Campinas.

Regras – Os leilões são realizados conforme determina a legislação federal. Os veículos removidos por infração às leis de trânsito, como, por exemplo, falta de licenciamento, podem ir a leilão caso não sejam retirados por seus proprietários em até 60 dias, exceto os que têm pendência judicial, de acordo com a lei federal 13.160, de 2015. 

Antes de ir a leilão, porém, o dono do veículo é notificado e tem prazo para reaver o bem. A notificação é feita por meio de edital publicado no Diário Oficial do Estado e no portal do Detran.SP (www.detran.sp.gov.br). Passado o prazo legal e não havendo manifestação do responsável, o veículo é relacionado para leilão. 

O Detran.SP é responsável apenas por veículos removidos pela Polícia Militar, em perímetro urbano, por infrações que competem ao Estado fiscalizar, como racha, manobra perigosa, falta de licenciamento, veículo sem placa ou com a placa ilegível.

Veículos removidos por estacionamento irregular, por exemplo, são de responsabilidade das prefeituras. Aqueles removidos em estradas são de responsabilidade dos órgãos que atuam em rodovias, como o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Veículos removidos por envolvimento em crimes são de responsabilidade da Secretaria da Segurança Pública (SSP) e aqueles com pendências judiciais competem ao Poder Judiciário.

Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 13 de março de 2019

Detran.SP: licenciamento antecipado cresce 12,3% no primeiro bimestre

Valor é de R$ 90,20, mais a taxa de entrega; serviço vai até 31 de março apenas nos bancos e lotéricas, e todos os débitos devem ser quitados

A adesão ao licenciamento antecipado cresceu 12,3% no primeiro bimestre (janeiro e fevereiro) deste ano no Estado de São Paulo, em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP).

Ao todo, 2.586.811 donos de veículos optaram por pagar o licenciamento junto com o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) e outros débitos, e se livrar dos compromissos no ano. Em 2018, esse número foi de 2.302.343 pagamentos.

O licenciamento antecipado é oferecido todos os anos pelo Detran.SP como forma de facilitar os pagamentos pelos motoristas, e pode ser feito até o dia 31 de março nos bancos, caixas eletrônicos, internet banking ou lotéricas. Basta usar o número do Renavam do veículo.

O valor é de R$ 90,20 para todos os tipos de veículos. Todos os débitos (IPVA, DPVAT, multas) devem ser quitados antes. A entrega do novo documento do veículo só é feita pelos Correios. O endereço de entrega deve estar atualizado no Detran.SP. A taxa é de R$ 11,00.

Quem optar pelo pagamento a partir de abril, pode seguir o calendário anual (veja abaixo) ou então pagar antecipadamente. A vantagem é que o documento poderá ser enviado pelos Correios ou retirado em qualquer unidade do Detran.SP ou posto Poupatempo.

Fonte: Detran.SP

sexta-feira, 8 de março de 2019

Ação do Detran.SP destaca mulheres com histórias de superação de preconceito e assédio ligadas ao trânsito

Primeira personagem da série, que vai até 31 de março nas redes sociais, é a mecânica Thais Roland

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) lança nesta sexta-feira, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a ação #elasporELAS. A série vai apresentar 24 mulheres com histórias de vida ligadas ao trânsito, a fim de inspirar e encorajar outras mulheres a uma nova profissão, um novo comportamento, novos olhares e desafios. Entre os principais pontos abordados pelas personagens estão sempre o preconceito e o assédio – e como elas fazem para encarar e, sobretudo, superar tais comportamentos.     

Com postagens diárias nas redes sociais do departamento, sempre ao meio-dia, as próprias mulheres contam suas experiências e ensinamentos. O trânsito figura de forma muito particular em cada uma das histórias, algumas com viés profissional, outras com foco totalmente pessoal. Thais Roland, por exemplo, cujo vídeo abre a ação do Detran.SP, largou a carreira em Ciências da Computação para se dedicar à mecânica. Aos 38 anos, além de consultora automotiva, ela compartilha seu conhecimento com outras mulheres por meio de cursos e vídeos nas redes sociais para ajudá-las a não caírem em “papo de mecânico”. O primeiro vídeo do #elasporELAS está disponível no link http://bit.ly/elasporElasThais

Mulheres ao volante

Quase 40% das 24 milhões de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) registradas no Estado de São Paulo são de mulheres (9 milhões). Só em 2018, 280.332 primeiras habilitações foram emitidas para o sexo feminino, o que representa 46% do total de permissões para dirigir expedidas no período (608.215). Número maior que em 2017, quando o percentual de primeiras habilitações para mulheres foi de 44,8%.

Apesar do elevado número de mulheres no trânsito, quando o assunto é segurança, o cenário é bastante diferente. De acordo com dados do Infosiga-SP, das 5.459 fatalidades no trânsito do Estado de São Paulo, menos de 20% foram de mulheres (1.005).

Fonte: Detran.SP

sexta-feira, 1 de março de 2019

Dicas para quem vai cair na folia viajando de ônibus neste Carnaval!


A tradicional festa já está deixando muitos foliões ansiosos e com a viagem marcada para aproveitar o feriado. O Carnaval no Brasil reúne não só os nativos, mas também muitos estrangeiros que visitam o País só para conhecer as nossas manifestações culturais dos mais diferentes tipos.


Em São Paulo, os terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara já estão em fase de preparação para receber os milhares de passageiros que vão embarcar nos ônibus para aproveitar os dias de folia e, também os que vão desembarcar na capital para se divertir nos blocos espalhados pelas ruas dos bairros. Aqui vão algumas dicas valiosas da Socicam para ajudar na hora de organizar a viagem de ônibus e também algumas indicações das cidades mais procuradas.

1- Programe a viagem e já compre os bilhetes de ida e volta: o Carnaval é um dos feriados mais movimentados nos terminais rodoviários, por isso, é tão importante já programar a ida e a volta e adquirir os bilhetes com antecedência. 

2- Cuidados com o bilhete: é importante ter o nome do passageiro impresso, assim garante a emissão de 2ª via caso haja necessidade.

3- Bagagens: tente levar somente o essencial em malas confortáveis e fáceis de carregar. No bagageiro do ônibus são permitidos até 30 kg em um metro de dimensão. A bagagem de mão deve ter até cinco quilos e conter os objetos essenciais e de primeira necessidade, como documentos, aparelhos eletrônicos, celulares e objetos de valor.  Lembre-se também de colocar etiquetas de identificação nas bagagens com nome, telefone, origem e destino, e guardar com cuidado o tíquete da empresa de ônibus que identifica a bagagem. 

4- Documentos para embarque: é essencial não esquecer os documentos oficiais com foto de todos os passageiros, inclusive das crianças. Para as viagens com crianças com menos de 12 anos, é preciso atentar-se às exigências e as devidas autorizações para não ter contratempo. No site do Tribunal de Justiça o passageiro pode verificar todas as informações. Vale lembrar que os terminais rodoviários de São Paulo não possuem postos de atendimento do Juizado de Menores.

5 – Chegar com antecedência ao terminal rodoviário: pelo grande movimento, é bom chegar com certa antecedência ao terminal. Se já estiver com a passagem comprada, vale chegar 1h30 antes do horário do embarque. Os terminais Tietê, Barra Funda e Jabaquara tem ligação direta com as estações de Metrô, sendo essa uma excelente opção para fugir do congestionamento característico desta época. 

6- Leve algumas distrações: aproveite a viagem de ônibus para colocar a leitura em dia, ouvir música, assistir vídeos, fazer palavras cruzadas, etc. O trajeto fica ainda mais gostoso e você pode aproveitar para fazer atividades agradáveis. Grande parte dos ônibus oferece sistema Wi-Fi para os passageiros, só lembre-se de levar o seu fone de ouvidos e carregador de celular e tablet. Os terminais ainda contam com pontos de comércio de livros, revistas e jornais, caso o passageiros queira adquirir um novo título e mais entretenimentos.

7- Hidrate-se e alimente-se bem: com as altas temperaturas registadas esse ano, é preciso ficar atento à alimentação e manter o corpo bem hidratado. Lanches leves, água e bebidas isotônicas podem ajudar bastante e vão evitar que sua diversão fique prejudicada. Cuide-se!!

8- Vacinação: é importante consultar o médico sobre a necessidade de tomar alguma vacina para cidade que vai viajar. Para as viagens internacionais, que partem dos terminais Tietê e Barra Funda, vale checar a situação sanitária do País e necessidade de emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

9 - Escolha o tipo ônibus de acordo com o tempo de viagem: para viagens mais longas, vale a escolha de ônibus mais confortáveis para que você consiga descansar mais durante o trajeto. As opções estão entre convencional, leito, semi leito e leito cama.

10 – Serviços de conveniência dos terminais rodoviários: caso esqueça algo em casa, não se preocupe! Os passageiros encontram os mais diferentes serviços nos terminais rodoviários. Desde estrutura para banho, lojas de produtos variados; como presentes, vestuário, alimentação, equipamentos eletrônicos, entre outros.

Fonte: Socicam

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

CET pede para motociclistas usarem pista local da marginal


A gestão Bruno Covas começou ontem campanha de orientação para os motociclistas utilizarem somente a pista local da marginal Pinheiros, sentido rodovia Castello Branco.

Foram colocadas faixas de vinil, sobre a pista expressa, nas pontes João Dias, Morumbi, Cidade Jardim e Eusébio Matoso com a recomendação: "Moto Use Pista Local".

O objetivo é tentar diminuir acidentes e mortes envolvendo motos.

Em 2018, houve um aumento de 17,7% de mortos em relação a 2017 em toda a cidade.

Foram 366 casos no ano passado, ante 311 em 2017.

Somente na marginal Pinheiros, ocorreram dez acidentes fatais envolvendo motos no ano passado, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Fonte: Jornal Agora

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Prefeito de São Paulo decide desativar o Minhocão e fazer parque suspenso


Prefeitura tinha prazo até 2026 para determinar se Elevado Presidente João Goulart seria demolido ou viraria área verde; obras começam no segundo semestre

O prefeito Bruno Covas decidiu que o Elevado João Goulart, o Minhocão, que liga o centro à zona oeste de São Paulo, será desativado e vai ser transformado em um parque. As obras para adaptação das quatro faixas elevadas, construídas na década de 1970, vão começar no segundo semestre deste ano. A expectativa é de que o primeiro trecho do parque, da Praça Roosevelt até o Largo do Arouche, fique pronto já em 2020, a tempo de Covas apresentar a obra como uma “marca” de sua gestão para a disputar a reeleição.

A necessidade de se desativar o Minhocão foi determinada pelo Plano Diretor da cidade de 2016, criado na gestão de Fernando Haddad. Mas ele deixou em aberto o que seria feito com a estrutura. Covas decidiu que cumpriria a regra e pediu estudos sobre o que poderia ser feito no espaço. A decisão foi adiada até que o custo fosse estimado e a questão dos viadutos da cidade, que precisam de reparos de emergência, fosse tida como equacionada.

As obras que ocorrem este ano não devem interromper todo o tráfego, mas precisarão de esquema especial. Serão construídos nove pontos de acesso, entre escadas e elevadores, além de serviços para garantir a segurança dos pedestres, como mudanças nas grades laterais. A ideia é que, além de áreas verdes e bancos, os apartamentos de prédios vizinhos ao Minhocão possam construir passarelas com conexão para o elevado e, nesses imóveis, transformá-los em pontos comerciais, como bares e restaurantes.

A Prefeitura tinha a missão de decidir o destino do parque desde que Covas sucedeu a João Doria, em abril de 2018. O ex-prefeito já havia conversado com o escritório do arquiteto e político Jaime Lerner para revisar a proposta de criação de parque que Lerner havia feito à gestão Gilberto Kassab, que durou de 2006 a 2012.

A Prefeitura cogitou derrubar todo o Elevado e revitalizar a Rua Amaral Gurgel e as Avenidas São João e General Olímpio da Silveira, sob o Minhocão. Mas a ideia foi descartada por causa dos cálculos do custo de obras para mitigar transtornos, como poeira, e por não ter como retirar dali, sem impactos, o corredor de ônibus do centro à zona oeste. A decisão foi transformar a estrutura em parque.

A estimativa é que esta 1.ª fase custe R$ 38 milhões. A proposta considera conceder o parque à iniciativa privada, ou pontos comerciais dentro dele, para custear a manutenção, de modo a evitar falta de verba para cuidar da vegetação, como no Corredor Verde da Avenida 23 de Maio feito por Doria.

Covas diz estar ciente de que a proposta é polêmica, mas defende a medida. “Entendemos, pelo benefício que traz, pelo que hoje é a vontade da população, que é fazer um parque no primeiro trecho dele, da Roosevelt até o Largo Santa Cecília. Depois, o outro trecho dele, quem me suceder discute se vai ampliar ou retirar o parque.”

Obras. Serão três fases. A primeira é de obras de acessibilidade e segurança, a segunda é construir o parque, que levará 17,5 mil m² de área verde para os 900 metros que separam o Arouche e a Roosevelt. A terceira é o Plano de Intervenção Urbana (PIU) da região, e a avaliação da sequência do parque ao fim do Elevado.

Até essa definição, o trânsito continuará em parte do elevado, das Avenidas São João e Francisco Matarazzo. “O parque poderá ser a ligação entre essas diversas praças da região central”, disse o secretário de Urbanismo, Fernando Chucri. Até a semana que vem, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deve concluir estudo sobre as obras. Intervenções complementares podem ser necessárias. “Uma alça, um alargamento viário.” Ele diz que o parque será “montado” sobre o local e será avaliado. A Prefeitura não descarta devolver o espaço aos veículos, caso a prática se mostre inviável para o trânsito.

“Quem seguir no sentido de Perdizes e Barra Funda poderá pegar o elevado por acesso próximo à Rua Helvétia, na região dos Campos Elísios”, diz a Prefeitura, em nota. “Até esse ponto, o motorista deverá seguir pela Avenida Amaral Gurgel. No outro sentido, o caminho em direção à zona leste será interrompido na passagem para a Rua Sebastião Pereira, na Vila Buarque.”

Fonte: Estadão

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Unidades do Detran.SP fecham na segunda (4) e na terça (5) durante o Carnaval

Todos os postos retomarão o atendimento a partir das 12h da Quarta-feira de Cinzas, 6 de março

Devido ao Carnaval, as unidades do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) em todo o Estado estarão fechadas nos dias 4 e 5 de março, segunda e terça-feira. O atendimento será retomado na Quarta-feira de Cinzas, 6 de março, às 12h, conforme prevê o decreto estadual 64.112/2019.

Os postos Poupatempo seguirão o mesmo calendário de funcionamento, então os serviços do Detran.SP oferecidos neles não estarão disponíveis nessas datas. 

A partir de quinta-feira, dia 7 de março, todas as unidades abrirão em seus horários habituais, que podem ser consultados no portal www.detran.sp.gov.br ou pelo Disque Detran.SP.

A central telefônica do Detran.SP não funcionará nos dias 4 e 5, mas volta a atender das 7h às 19 no dia 6 de março. Para quem reside em São Paulo ou em municípios com DDD 11 o telefone de contato é o 3322-3333. Já quem mora nas demais localidades pode ligar no 0300-101-3333.

Fonte: Detran.SP

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Confira dicas do Detran.SP para compra e venda de veículos usados


Checar se existem bloqueios, avaliar o preço cobrado e o funcionamento do veículo são atitudes indispensáveis antes de fechar negócio; Ao comprar, deve-se transferir a propriedade em até 30 dias

A procura por carros usados é quase cinco vezes maior do que por zero km. A relação entre automóvel usado para cada carro novo comercializado no Brasil ficou em 4,7 no mês de janeiro de 2019, segundo relatório divulgado pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Apesar de mais atrativo pelo custo-benefício, é preciso tomar alguns cuidados ao comprar um veículo usado. Para ajudar os motoristas a evitarem dor de cabeça futura, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran.SP) fornece dez dicas importantes na hora de fechar o negócio.

Confira abaixo:

1) Antes de fechar negócio, faça uma consulta sobre possíveis débitos, bloqueios, restrições e histórico de vistorias do veículo no site do Detran.SP (www.detran.sp.gov.br). Basta inserir a placa e o número do Renavam. Não precisa de cadastro prévio. Não aceite relatório ou laudo apresentado em papel, pois não terá como confirmar a autenticidade do documento;

2)   Desconfie de “ofertas imperdíveis” e “preços muito baixos”. Golpes são aplicados, principalmente pela internet, atraindo compradores com preços bem abaixo do praticado no mercado. Consulte a tabela Fipe para verificar valores atuais de veículos;

3)   Não finalize a compra apenas por fotos na internet nem pague qualquer quantia sem antes ver pessoalmente o veículo. É aconselhável ainda levar o carro a um mecânico de confiança para verificar o funcionamento do motor, do sistema de iluminação, entre outros itens no veículo;

4)    Ao vender, não entregue o documento de transferência do veículo em branco. Colha a assinatura e os dados do comprador no Certificado de Registro de Veículo (CRV) e faça a comunicação de venda no cartório de registros da sua cidade. Isso evitará problemas futuros com cobranças de débitos ou mesmo responsabilidade civil e criminal após a venda;

5)   Após a comunicação de venda, fique com uma cópia autenticada e entregue o CRV original ao novo proprietário do veículo. É necessário o reconhecimento da assinatura do vendedor e do comprador por autenticidade no documento. O prazo para providenciar a transferência de propriedade é de 30 dias corridos. Se for transferido depois, o novo dono será multado em R$ 195,23 e receberá cinco pontos na CNH (infração grave);

6)  Em até cinco dias da data de ida ao cartório, o antigo dono do veículo pode acompanhar no site do Detran.SP se a comunicação de venda foi efetiva pelo cartório. Em caso negativo, o cidadão pode notificar a venda ao departamento por meio do site ou então pessoalmente numa unidade, apresentando a cópia autenticada do CRV;

7)  Se o veículo foi vendido sem a comunicação de venda e não foi transferido pelo novo proprietário, o antigo dono pode solicitar no Detran.SP um bloqueio administrativo que permitirá a remoção do veículo ao pátio quando for parado numa blitz;

8) Para a transferência do veículo, é necessário que o comprador submeta o carro a uma vistoria de identificação veicular. Há empresas credenciadas pelo Detran.SP em todo o Estado (veja endereços no site do Detran.SP). Procure a melhor opção;

9)   Preste atenção nos principais documentos solicitados na hora da transferência: cópia e original da CNH atualizada, comprovante de residência atualizado (por exemplo, água ou luz) e os documentos do veículo (CRV e CRLV, documento de compra e venda e o licenciamento anual, respectivamente);

10) Se o proprietário do veículo não puder comparecer nas unidades do Detran.SP, um parente próximo (mãe, pai ou irmão) pode representá-lo, desde que apresente o original e cópia simples de um documento que comprove o parentesco, além de uma cópia do documento do dono do veículo;

No site do Detran.SP (www.detran.sp.gov.br), você também encontra todo o passo a passo para compra ou venda de um veículo, além de localizar endereços e horários de atendimento das unidades, e de empresas credenciadas para serviços.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Detran.SP orienta sobre o que fazer em casos de acidentes de trânsito

Manter a calma e verificar se há vítimas são os primeiros passos

Um trânsito seguro e livre de acidentes passa pelo correto comportamento na direção do veículo. Atenção plena e prudência são atitudes que contribuem para uma convivência harmônica. Porém, caso o motorista se envolva em um acidente de trânsito é importante saber como agir para evitar mais transtornos para si e demais condutores.

Pensando nisso, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) lista os 10 principais procedimentos que devem ser adotados pelos cidadãos nesta situação:

1-   O primeiro passo é manter a calma e verificar se existem vítimas no local.

2-   Se existirem pessoas acidentadas, é preciso acionar os serviços de emergência conforme a necessidade: Polícia Militar (ligue 190), Polícia Rodoviária Federal (ligue 191), SAMU (ligue 192) e Bombeiros (ligue 193).

3 - Para evitar que novos acidentes ocorram, é importante sinalizar o espaço da colisão. Após ligar o pisca-alerta, deve-se posicionar o triângulo em uma distância de no mínimo 30 metros. Se for dia de chuva ou tiver neblina na pista, deve-se dobrar a distância de posicionamento do triângulo. Para ampliar a segurança, orienta-se que leve em conta também a velocidade permitida na via. Por exemplo: se a velocidade máxima for de 70 km, é bom colocar o triângulo 70 metros distante do veículo. Ou seja, 1 metro de distância para cada km da via. Um passo longo pode ser equiparado a 1 metro, mas é bom dar alguns a mais para uma margem de segurança. 

4 - Em caso de acidente com vítimas, é necessário preservar o local e esperar a chegada do socorro médico e da polícia, que registrará a ocorrência. Importante não movimentar os feridos, pois um atendimento inadequado pode deixar graves sequelas.

5 - Se houver vítimas fatais, condutores embriagados ou danos ao patrimônio público, o local deve ser preservado e a remoção dos veículos não deve ocorrer, pois há necessidade de realização da perícia e da autorização de liberação dos órgãos policiais.

6 - Se não houver vítimas, é preciso retirar os veículos da via para não interromper o tráfego do momento e evitar novos acidentes.

7 - Caso não seja possível mover os veículos para o acostamento, os serviços de guincho de trânsito das prefeituras ou órgãos rodoviários, dependendo da local, devem ser acionados para promover a retirada deles para espaços que não ofereçam riscos de acidentes, bem como efetuarem a sinalização com o objetivo de preservar a fluidez do trânsito.

8 - O registro de um Boletim de Ocorrência em casos de acidentes de trânsito sem vítimas ou danos ao patrimônio público fica por conta do interesse dos envolvidos. Ou seja, não é obrigatório em todas as situações. Algumas informações importantes para o registro são: fotos dos danos, dados dos condutores e dos veículos envolvidos, além do endereço do local, dia e horário do ocorrido.

9 - Caso seja segurado, o acionamento da seguradora privada deve seguir as exigências estipuladas pela empresa (como, por exemplo, a apresentação de documentos, vistorias e/ou boletins de ocorrência). Já para pedido de reembolso de despesas médicas e hospitalar ou indenização em casos de morte, invalidez permanente total ou parcial por danos físicos causados por acidentes, é necessário acionar a Seguradora Líder, responsável pelo seguro DPVAT.

10 - Demais motoristas que estiverem transitando pelo local e presenciarem um acidente devem continuar normalmente seus trajetos, caso não seja solicitada ajuda. A curiosidade de outros condutores pode atrapalhar a ação de quem estiver trabalhando. Nada de usar o celular para tirar fotos ou filmar o acidente, pois conduzir o veículo manuseando o aparelho, além de poder resultar em outro acidente de trânsito, é infração gravíssima penalizada com multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH.

Posturas inadequadas e multas

Omissão de socorro é considerado crime de acordo com o artigo 135 do Código Penal, punido com detenção que pode variar de um a seis meses ou multa.

Já o artigo 176 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê como infrações gravíssimas de trânsito, com fator multiplicador (multa no valor de R$ 1467,35): deixar de prestar ou providenciar socorro às vítimas, de preservar o local de crime ou deixar de colaborar para o registro da ocorrência. Além das infrações, pode ficar configurado também crime de trânsito, punido com detenção de seis meses a um ano, com base no artigo 304 do CTB.

É preciso também priorizar a segurança e fluidez da via. Por isso, deixar de retirar os veículos envolvidos em acidentes sem vítimas, segundo o artigo 178 do CTB, é infração média com multa no valor de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Fonte: Detran.SP

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Emplacamento de veículos zero cresce pelo 2º ano seguido em SP, destaca Detran.SP

Aumento foi de 15,5% em 2018, com destaque para caminhões, utilitários, motos e automóveis

O emplacamento de veículos zero quilômetro cresceu pelo segundo ano consecutivo no Estado de São Paulo, em 2018. De acordo com os dados registrados pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), o aumento foi de 15,5%, se comparado com o ano anterior.

Os números apresentavam queda desde 2013, mas o movimento foi interrompido em 2017, quando 767.708 veículos foram lacrados. Já no ano passado, o dado saltou para 886.701 unidades, com destaque para caminhões, reboques e leves tipo 2 (micro-ônibus, utilitário e caminhonete).
Para a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), os dados de 2018 representam a consolidação da retomada do crescimento iniciada em 2017, indicando a recuperação da economia. A expectativa dos fabricantes para 2019 é de mais um ano de crescimento.

“Temos trabalhado para tornar o Detran.SP mais moderno em todas as suas diversas áreas, entre elas o emplacamento, visando torná-lo mais cômodo e eficiente”, diz Paulo Roberto Falcão Ribeiro, diretor-presidente do Detran.SP.

A lacração deve ser feita após a emissão do documento do veículo. Em algumas unidades do Detran.SP, o agendamento de horário para atendimento é obrigatório. Em outras unidades, basta comparecer para fazer o emplacamento. Informações e valores podem ser consultados no site www.detran.sp.gov.br

O serviço deve ser acompanhado do proprietário do veículo ou então por meio de um procurador. O cidadão deve apresentar o documento do veículo e um documento de identificação com foto (RG, por exemplo), além dos comprovantes de pagamentos de taxas e das placas.

Fonte: Detran. SP

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Detran.SP online ultrapassa 43,9 mi de serviços em 2018

Entre os 38 serviços, ferramenta permite pedir a 2ª via da habilitação, enviar e acompanhar recursos contra multas ou suspensão sem sair de casa; saiba como se cadastrar e ter acesso à ferramenta

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) fechou o ano  de 2018 com exatos 43.902.326 serviços realizados de forma online pelo seu portal. A ferramenta conta atualmente com 38 opções que permitem ao cidadão fazer procedimentos relacionados à Carteira Nacional de Habilitação (CNH), veículos e infrações. Atualmente, são 12.355.405 milhões de usuários cadastrados pelo portal www.detran.sp.gov.br.

Entre os principais serviços estão a solicitação da 2ª via da CNH e da Permissão Internacional para Dirigir (PID); envio de recursos contra multas aplicadas pelo Detran.SP; indicação de condutor de multa do Detran.SP cometida por terceiro;  recursos contra a suspensão ou cassação da habilitação e consulta de débitos de veículos, etc. Por segurança, alguns procedimentos online exigem o acesso com login (que é o próprio CPF do cidadão) e uma senha.

O Detran.SP também oferece aplicativo gratuito do órgão de trânsito para smartphones e tablets. Só no ano passado, o app “Detran.SP” teve quase 2 milhões downloads nas lojas virtuais da Apple (AppStore) e Android (GooglePlay).

O cadastro é feito de forma gratuita e o passo a passo ilustrado está disponível aqui. Com ele, também é possível utilizar o aplicativo do Detran.SP.

Abaixo, listamos as dúvidas mais comuns ligadas ao cadastro. Confira:

Como fazer o cadastro no portal do Detran.SP? – Basta clicar em “Entre ou Cadastre-se” no topo da página www.detran.sp.gov.br, informar o CPF e seguir o passo a passo. O interessado deverá fornecer também informações como o endereço, telefone para contato, e-mail e número de registro da CNH (para quem já for habilitado) e Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), caso seja proprietário de um ou mais veículos. Tal código está localizado no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Os dados ficam protegidos por uma senha pessoal que será solicitada a cada acesso. Atenção: escolha bem a dica de senha porque será importante se eventualmente esquecer.

Tentei me cadastrar, mas endereço listado não confere com o meu –O portal precisa da confirmação de endereço do condutor ou de cadastro do veículo. O CEP e o endereço do cidadão devem ser os mesmos cadastrados previamente em um posto do Detran.SP no início do processo de habilitação ou na última vez em que renovou o documento, ou se houve alteração de endereço para a CNH ou veículo.

Em caso de mudança de endereço, é necessário se dirigir a uma unidade portando documento de identificação e comprovante de residência (últimos três meses) para atualização dos dados. Se a mudança ocorreu dentro do mesmo município e o usuário tem contas de consumo (telefone, gás, água) emitidas em seu nome, a atualização pode ser feita pelo próprio portal, mediante login e senha.

App do Detran.SP – Para fazer o login ou criar um cadastro no app, basta clicar em um dos serviços que apresentem um cadeado junto ao ícone. Lembramos que o login e a senha gerados no cadastro do portal servem também para o aplicativo.

Esqueci minha senha – Para recadastrar uma nova senha basta inserir o CPF no campo indicado em “Entre ou Cadastre-se” no portal do Detran.SP e clicar em “Esqueci minha senha”. A página informará a “Dica de senha”, mas se mesmo assim não se recordar, é só clicar em “Nova senha” e seguir o passo a passo. Uma nova senha será enviada para o e-mail e telefone cadastrados. Depois, é possível editá-la em “Meu Cadastro”.

Esqueci meu e-mail – Se não tem mais acesso ao e-mail cadastrado no portal do Detran.SP, o processo é parecido: ao clicar em "Esqueci minha senha", o usuário deve selecionar a opção “Recadastro” e seguir o passo a passo. A tela disponibilizará um formulário e permitirá iniciar seguir com o recadastro.

Acesso aos serviços eletrônicos por redes sociais - O cadastro do Detran.SP permite também vincular a conta ao Facebook e ao Gmail. Assim, o login pode ser feito por meio dessas redes e o usuário não terá de lembrar da senha cadastrada no portal. Para isso, é só clicar em “Vincular conta” no campo “Associar contas”.

Fonte: Detran.SP