sexta-feira, 26 de julho de 2019

Dia do Motociclista: Detran.SP alerta para ações simples para proteger quem pilota moto


Condutores de motos são líderes nas estatísticas de mortes no trânsito do Estado, que possui 9,1 milhões de motociclistas

Neste sábado, 27 de julho, é comemorado o Dia do Motociclista. O Estado de São Paulo possui 9,1 milhões de condutores aptos a dirigir motos. Mas os motociclistas permanecem em uma liderança que ninguém deseja estar: a estatística de maiores vítimas fatais no trânsito de SP.

O mapeamento do Infosiga SP, sistema de dados do Programa Respeito à Vida, mostra que os motociclistas correspondem a 35% das vítimas fatais do Estado no primeiro semestre deste ano. Foram registradas 913 fatalidades entre janeiro e junho, uma redução de 0,9% em comparação ao ano passado, com 921 casos. A maioria das vítimas é jovem, do sexo masculino e faixa etária de 18 a 24 anos.

Viralizou nas redes sociais nesta semana um vídeo de três homens empinando suas motos em uma rodovia de Campinas. Enquanto um filmava a ação, o outro foi atingido por um automóvel. As imagens da colisão impressionam pela força do impacto e também pelo resultado: o jovem atingido teve apenas ferimentos leves.

Em Santa Catarina, uma motociclista morreu após ser atingida por uma linha de pipa com cerol em uma rodovia. A vítima estava voltando para casa e teve seu pescoço cortado ao passar com sua moto.  Os dois acidentes ocorreram no último sábado (20).

Visando um trânsito cada vez mais seguro e consciente, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) elaborou uma lista com dicas de segurança aos condutores dos veículos de duas rodas:

Capacete (SEMPRE) – Equipamento obrigatório para piloto e garupa. Minimiza as chances de ferimentos graves em um acidente. Deve estar devidamente fixado à cabeça, preso ao queixo por meio da cinta, sem folgas, e com a viseira totalmente abaixada. Na ausência dela, será necessário usar óculos protetor específico (não confunda com óculos com lentes corretivas ou de sol, ok?). É necessário ter o certificado pelo Inmetro e deve ser aposentado sempre que receber forte impacto ou estiver com a altura da espessura da espuma do forro interno diminuída, o que compromete a proteção.

Calçados e roupas resistentes – Por andar mais exposto, usar vestuário com tecido mais grosso protege melhor o motociclista. Deixe para trás chinelos ou sandálias. Há botas, jaquetas e calças específicas, com material mais resistente para evitar lesões. Existem também coletes refletivos para sobrepor às roupas comuns e tornar o motociclista mais visível na via, principalmente à noite. Não esqueça, uma das principais regras de segurança do trânsito é ver e ser visto. O uso de luvas nas mãos também é indicado.

Antena corta-pipa – Apesar de não ser um item obrigatório, é de extrema importância para a vida do motociclista, pois impede o contato direto da linha cortante da pipa com o pescoço do piloto. Todo cuidado é válido!

Manobras - O motociclista deve estar montado ou sentado, com as duas mãos no guidão e os pés sobre os pedais ou assoalho, no caso de motoneta, para pilotar. Esqueça manobras perigosas, como empinar a moto. Além de colocar todos em perigo, gera a suspensão do direito de dirigir. Não é permitido também descer da moto e empurrá-la com o motor ligado para fazer alguma manobra. Então, nada de conversões proibidas, invadindo faixas de pedestres ou ciclovias destinadas às bicicletas.

Deixe o celular de lado - O celular pode ser utilizado como GPS acoplado por meio de suporte no guidão da moto. Contudo, só pode ser manuseado quando o veículo estiver estacionado e com o motor desligado. Nada de colocar o celular dentro do capacete para atender ligação nem mesmo utilizar fones de ouvidos para ouvir músicas no deslocamento, pois isso eleva o risco de acidentes ao tirar a atenção do motorista da via e diminuir a audição. Não deve ser utilizado em movimento em nenhuma hipótese nem mesmo em breves paradas em semáforos ou pedágios.

Trafegar no corredor – A legislação federal de trânsito não proíbe a circulação de motos nos chamados corredores. Porém, o piloto precisa guardar distância segura lateral e frontal entre os demais veículos, considerando a velocidade e as condições do local, da circulação, do veículo e climáticas. Vale o alerta: o motociclista corre o risco de não ser visto pelos demais motoristas, principalmente se estiver entre veículos grandes, e se envolver em acidentes.

NUNCA ultrapasse à direita – Os motoristas de carros não esperam essa atitude e isso aumenta o risco de colisão. A ultrapassagem deve ser feita em locais permitidos pela sinalização e pela esquerda, exceto quando o veículo a ser ultrapassado estiver na faixa apropriada e sinalizando o propósito de entrar à esquerda.

Respeite os limites de velocidade – Regra fundamental pra um trânsito seguro. O condutor fica mais vulnerável no veículo de duas rodas e, em caso de acidente, projeta o corpo do piloto contra outro veículo ou o asfalto. O impacto é maior conforme aumenta a velocidades.

Viaje tranquilamente, faça check-up – Evite ter dor de cabeça por conta de falhas inesperadas. Confira sempre a calibragem e a aderência dos pneus, freios, buzinas, combustível, funcionamento do farol, entre outros itens importantes, e siga em paz.

Fonte: Detran.SP

sexta-feira, 19 de julho de 2019

Volta às aulas: Detran.SP alerta sobre riscos do transporte escolar clandestino



Prática teve penalidade aumentada por lei federal em julho

O que caracteriza um transporte escolar clandestino, prática ilegal que teve a penalidade endurecida pela Lei Federal 13.855, publicada neste mês? E aquele revezamento de caronas entre os coleguinhas do filho, é permitido? Com a proximidade do retorno às aulas, o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) traz orientações contra ciladas relacionadas a essa atividade:

*A primeira recomendação é pesquisar. Busque referências em escolas e com pais de alunos;

*Preço do serviço pode ser levado em conta, mas não deve ser o único critério. Desconfie de ofertas muito “generosas”;

*A inscrição “escolar” na lateral do veículo não vale como garantia;

*Tanto o veículo quanto o motorista precisam seguir uma série de regras exigidas para a atividade;

*Ao veículo, é obrigatório ter autorização da Prefeitura; aprovação na vistoria semestral feita pelo Detran.SP; cintos de segurança em número igual à lotação e janelas com trava para limitar a abertura em até 10 centímetros;

*Já o motorista precisa ter habilitação na categoria “D” e ter curso de especialização para transporte escolar (constar a inscrição “T.E” no verso da CNH).

Conduzir veículos escolares sem autorização para tal finalidade é considerado transporte irregular. Essa infração passará de grave a gravíssima a partir de 7 de outubro, quando entra em vigor a nova lei federal que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A multa de R$ 195,23 vai a R$ 1.467,35 (gravíssima multiplicada por cinco), com sete pontos na CNH e remoção do veículo ao pátio.

Carona – O revezamento entre grupos de pais para levar os filhos é permitido, desde que não haja cobrança. Praticada de forma legal, a iniciativa traz diversos benefícios, como a interação entre os alunos, a promoção da solidariedade, a preservação do meio ambiente com menos carros em circulação, além de gerar economia de tempo e combustível. Algumas escolas disponibilizam até aplicativos que ajudam os colaboradores a se organizarem.

Cobrar pela carona caracteriza infração de transporte remunerado de pessoas sem licença para esse fim. Hoje, a multa é de R$ 130,16 (média). A partir de outubro, o motorista flagrado receberá multa de R$ 293,47, sete pontos na habilitação e terá o veículo apreendido.

Cadeirinha – O uso das chamadas cadeirinhas nos veículos de transporte escolar não é exigido pela legislação federal. Todos, no entanto, devem ser transportados sentados e com cinto de segurança afivelado.

Mas no caso da carona solidária, o item não pode ser esquecido. Crianças com até 10 anos de idade precisam ser conduzidas no banco traseiro. As que têm entre 0 e 7,5 anos, obrigatoriamente, devem estar na cadeirinha adequada para a idade. 

Confira o modelo para cada faixa etária:

0 até 1 ano de idade - bebê conforto ou conversível, que deve ser instalado de costas para o motorista. O equipamento é fixado por meio do cinto de segurança do banco traseiro e a criança fica presa às alças do bebê conforto;

1,1 a 4 anos – “cadeirinha” em que a criança fica sentada para frente, como os demais ocupantes do veículo. O pequeno também fica preso por meio das tiras de retenção do equipamento (sistema de cinco pontos);

4,1 a 7,5 anos - assento de elevação para que a criança seja presa ao cinto de segurança do próprio veículo;

7,6 a 10 anos - ser transportada apenas no banco traseiro, sem auxílio de equipamento, diretamente com o cinto do assento do veículo.

Fonte: Detran.SP

sexta-feira, 12 de julho de 2019

EMTU e CPTM recebem campanhas de vacinação contra sarampo e febre amarela na próxima semana

Ações serão realizadas no Terminal São Mateus e em estações das linhas 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda e 12-Safira

Quem passar na próxima semana pelo Terminal Metropolitano São Mateus, da EMTU/SP, e pelas estações das linhas 7-Rubi, 8-Diamante e 9-Esmeralda, da CPTM, poderá se vacinar gratuitamente contra sarampo e febre amarela.

No Terminal São Mateus, a imunização acontecerá das 8h30 às 12h, nesta segunda e terça-feira, dias 15 e 16. Serão vacinados passageiros com idades entre 15 e 59 anos. As doses aplicadas correspondem à vacina tríplice viral, que além de proteger contra sarampo previne também caxumba e rubéola. A ação é uma parceria da EMTU/SP com a Unidade de Vigilância em Saúde (Uvis) de São Mateus.

Na CPTM, entre segunda e sexta-feira, das 16h às 20h, poderão receber a vacina tríplice viral pessoas com 15 a 29 anos de idade. Na segunda (15), quarta (17) e sexta-feira (19) a vacinação será nas estações Presidente Altino e Osasco, das linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda. Na terça (16) e na quinta-feira (18), haverá imunização nas estações Comandante Sampaio e Quitaúna, da Linha 8-Diamante. A ação é feita com o apoio da Prefeitura de Osasco.

Haverá ainda na quinta-feira (18), das 10h às 15h30, aplicação de doses da tríplice viral e da vacina contra a febre amarela na Estação Vila Aurora, da Linha 7-Rubi, em parceria com a Unidade Básica de Saúde (UBS) Parque das Nações.

No dia 20 (sábado), instituído pelo Governo do Estado como “Dia D da Imunização”, haverá vacinação na Estação Vila Aurora, da Linha 7-Rubi, das 9h às 16h, e nas estações São Miguel Paulista, Jardim Helena-Vila Mara e Jardim Romano, na Linha 12-Safira, das 10h às 16h.

Fonte: Secretaria de Transportes Metropolitanos de São Paulo

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Feriado 9 de Julho: 665 mil veículos são esperados no Rodoanel

Responsável pela administração dos trechos Sul e Leste do Rodoanel Mario Covas, a Concessionária SPMAR estima a passagem de 665 mil veículos durante o feriado prolongado de 9 de julho, entre os dias 05/07 e 09/07.

Do total, a previsão é que 490 mil veículos circulem pelo Trecho Sul e 175 mil pelo Trecho Leste.

Queimadas e Neblina – Este período do ano, especialmente em razão da queda de temperatura, é mais propenso ao acúmulo de vapor d’água próximo ao solo e, consequentemente, formação de neblina. O fato dos trechos Sul e Leste do Rodoanel Mario Covas estarem próximos a serra do mar potencializa o surgimento deste fenômeno natural, exigindo dos motoristas a maior atenção possível nas estradas.

Dentro do Programa de Concessões Rodoviárias da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) a SPMAR a concessionária reforça aos motoristas a necessidade de redobrar a atenção nas estradas e, no caso da haver neblina.

Porém, a preocupação também abrange outro fenômenos frequente nessas épocas, as queimadas. Muitas delas, causadas por bitucas de cigarros lançadas na via. O que muitos motoristas naõ sabem é que provocar incêndio por irresponsabilidade é crime ambiental, passível de multa e até prisão, no caso de flagrante. 

Vale reforçar, que os painéis de mensagens ao longo da rodovia informam aos motoristas sobre a incidência de neblina e os cuidados que devem tomar para trafegar com segurança.

Os pontos com maior probabilidade de formação de neblina estão nas regiões das represas Guarapiranga e Billings e próximos às várzeas dos rios Tietê e Guaió:

Trecho Sul
- Do km 47 ao km 50, em São Paulo;
- Do km 62 ao km 86, em São Bernardo do Campo, Santo André e Ribeirão Pires.

Trecho Leste
- Do km 86 ao km 90, em Ribeirão Pires;
- Do km 95 ao km 100, em Ribeirão Pires, Mauá e Suzano;
- Do km 110 ao km 121, em Suzano, Poá e Itaquaquecetuba.

Atendimento ao Motorista
Integrante do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, gerenciado pela ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a SPMAR disponibiliza canais de comunicação ao motorista que tiver alguma dúvida ou precisar de atendimento na via. 
O contato pode ser feito pelo telefone 0800 774 88 77 ou por meio dos 192 telefones de emergências situados a cada quilômetro da rodovia. Estes serviços são gratuitos e com funcionamento ininterrupto. 

SAU
Os usuários do Rodoanel também contam com quatro unidades do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário), localizados nos quilômetros 41, 68, 102 e 121 para fazer uma pausa em sua viagem ou solicitar algum tipo de informação ou atendimento. Os locais estão equipados com banheiros, fraldários e sala de espera com café e água.

Fonte: GWA Comunicação Integrada