sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Detran.SP e Hospital das Clínicas ensinam a driblar nervosismo e ansiedade na prova prática de direção

Transmissão no Facebook acontece hoje (30) com participação de psicóloga do Instituto de Psiquiatria do HC

A prova prática de direção é o momento final e decisivo para a conquista do direito de dirigir. E é nessa fase que os candidatos costumam ser acometidos por sensações como ansiedade, nervosismo, insegurança e até mesmo pânico.
Para auxiliar os candidatos que estão prestes a passar pelo teste de direção, o Detran.SP vai realizar, na próxima sexta-feira (30), às 15 horas, a segunda transmissão ao vivo da série #PerguntaproDetran em parceria com o Hospital das Clínicas.
O bate-papo será com a Dra. Mariângela Savoia, psicóloga clínica do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do HC. Serão abordados fatores que tendem a desestabilizar os candidatos em momentos decisivos, além de técnicas para driblar esses problemas – antes e depois da prova.
A live acontece na página do Detran.SP no Facebook (http://bit.ly/ZenNaProvaPrática). Perguntas podem ser enviadas antes e durante a live com a hashtag #PerguntaProDetran.

Parceria HC e Secretaria da Saúde

“Zen na prova prática” é a segunda transmissão realizada em parceria com Hospital das Clínicas e a Secretaria de Estado da Saúde. Na primeira live, “Cuidando da Coluna”, o médico Alexandre Fogaça Cristante, especialista em coluna do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC, deu dicas valiosas para os motoristas prevenirem as dores e os desgastes do sistema locomotor.

A série é realizada pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) e transmitida por meio de #lives no Facebook. O tema “Cuidando da coluna” foi escolhido pelos internautas em votação na rede social para a transmissão realizada no dia 20.

Fonte: Detran.SP

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

Detran.SP alerta: última semana para licenciar veículos com placas terminadas em 5 e 6

Taxa custa R$ 90,20 e por mais R$ 11 o motorista recebe o documento em casa; passo a passo está disponível em detran.sp.gov.br

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) alerta que é a última semana para donos de veículos com placas terminadas em 5 e 6 realizarem o licenciamento anual obrigatório. A partir de 1º de setembro, esses veículos poderão ser autuados, caso continuem a rodar sem a documentação estar em dia.

O valor da taxa do serviço é de R$ 90,20 para todo tipo de veículo. Mas o Detran.SP ressalta que não basta apenas pagar a taxa, é preciso que haja a emissão do documento. Por isso não é aconselhável deixar para a última hora.

Hoje, o Estado de São Paulo tem mais de 30 milhões de veículos registrados. Para circular, todo veículo precisa estar com o licenciamento em dia, independentemente do ano de fabricação.

Como licenciar – Não é necessário ir às unidades do Detran.SP ou imprimir boleto para pagar a taxa. Basta informar o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) ao caixa bancário ou selecionar essa opção nos terminais eletrônicos das agências ou no internet banking. É preciso quitar possíveis débitos de IPVA, seguro obrigatório e multas, por exemplo. Algumas unidades do Detran.SP dispõem de máquina para pagamento com cartão de débito.

Retirada do documento – Com o comprovante de pagamento e um documento de identificação em mãos, o condutor pode ir ao Detran.SP ou posto Poupatempo para solicitar a emissão do documento. Se preferir, pode pagar junto com a taxa o custo de envio pelos Correios, de R$ 11, para receber o documento em casa. Mas atenção: nesse caso, o prazo de postagem é de até sete dias úteis após a emissão. A entrega pode ser acompanhada pelo portal www.detran.sp.gov.br, em “Serviços Online”.

Apreensão do veículo – Licenciamento em atraso gera a remoção do veículo ao pátio. Além disso, o proprietário recebe multa de R$ 293,47 e sete pontos na habilitação por conduzir veículo que não esteja devidamente licenciado, o que é infração gravíssima, conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Pagar o licenciamento em atraso também gera a cobrança de multa e juros. Caso não seja feito, o dono do veículo pode ter o nome inscrito no Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados (Cadin) e na dívida ativa do Estado pelo débito em aberto.

Fonte: Detran.SP

terça-feira, 20 de agosto de 2019

CNH Digital - documento opcional

A CNH Digital é uma versão digital (eletrônica) da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com o mesmo valor jurídico da impressa e sua obtenção é opcional.

Com todas as informações da habilitação impressa, o documento poderá ser obtido por meio do aplicativo CNH Digital da Serpro (empresa de tecnologia da informação do governo federal). Viemos tirar algumas dúvidas referentes a essa nova versão:

A CNH Digital possui a mesma validade da habilitação impressa. Seguem algumas condições para obtê-la:

• A CNH deve estar registrada no Estado de São Paulo.
• A versão impressa da CNH deve ter o QR Code (código de barras em formato quadrado localizado na parte interna do documento). As CNHs emitidas a partir de maio de 2017 já contam com esse item de segurança. Se a sua CNH não tem o QR Code, solicite uma 2ª via do documento.
• Ter habilitação em situação regular (nem suspensa, nem cassada).
• Ter habilitação no prazo de validade.
• Não solicitar nenhuma alteração de dados, como mudança de sobrenome por ocasião de casamento ou exercício de atividade remunerada. Se alguma alteração de dados for necessária, veja como solicitar aqui.

Baixe o aplicativo da CNH Digital no seu telefone celular disponível para o sistema operacional Android e iOS  
No aplicativo, use a senha de acesso ao Portal do Denatran (o login é seu CPF) e digite o código de ativação. O aplicativo vai pedir a criação de uma senha simples, de quatro números, que você deve digitar sempre que acessar a CNH Digital. Mesmo off-line, ou seja, sem internet, será possível acessar a habilitação no seu telefone celular.

 Fonte: Detran.SP

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Vendas financiadas de veículos crescem 20% em julho na comparação com o ano passado

Alta – registrada nas vendas a crédito de autos leves, motos e pesados –  foi mais acentuada 
nos financiamentos de usados, com crescimento de 23% na mesma base de comparação

As vendas financiadas de veículos em julho de 2019 somaram 540,8 mil unidades, entre novas e usadas, incluindo autos leves, motos e pesados. Esse número representa um aumento de 19,8% em relação a julho de 2018 e engloba veículos novos e usados em todo o País. Desse total, 196 mil representam veículos novos – 14,6% a mais do que em julho do ano passado – e 344,7 mil, de usados, alta de 22,9% na mesma base de comparação.

Considerando apenas autos leves, os financiamentos de usados cresceram 23,2% em julho na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Já os financiamentos de autos leves 0km acumularam alta de 14,2%, na mesma base de comparação.

Os números são da B3, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), a maior base privada do País, que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil.

Fonte: B3

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

SPMAR adere à campanha “Agosto Laranja”


Mensagens reforçando a importância da conscientização sobre a doença serão espalhadas ao longo da rodovia
A SPMAR, em parceria com a ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) embarca na campanha do #Agosto Laranja, de conscientização sobre esclerose múltipla.

As mensagens já podem ser visualizadas nos painéis móveis variáveis (PMV) colocados ao longo da rodovia. A ação conta com a adesão das 21 concessionárias que compõem o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo.
A campanha de conscientização é uma iniciativa da ABCEM - Associação de pacientes com esclerose múltipla, entidade sem fins lucrativos, que busca informar e conscientizar sobre a esclerose múltipla, doença neurológica grave e sem cura conhecida que atinge pessoas jovens.

A esclerose múltipla é uma enfermidade neurológica autoimune - ou seja, as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares - e pode afetar parte do sistema nervoso central (cérebro, cerebelo, tronco cerebral e medula).
No Brasil, ela atinge cerca de 35mil brasileiros, sendo a doença neurológica crônica mais comum em adultos jovens, em especial mulheres de 20 a 40 anos.
Possui difícil diagnóstico pela multiplicidade de sintomas que o paciente pode apresentar, como por exemplo: fadiga intensa, depressão, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares e disfunção intestinal e da bexiga. Por isso, torna-se essencial que seja detectada no início, permitindo um tratamento precoce e a qualidade de vida do paciente.

Fonte: SPMAR

sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Desafios da mobilidade futura exigem soluções inovadoras

As megatendências na indústria automotiva estão enfrentando novos desafios em termos de materiais, mas, ao mesmo tempo, criando oportunidades. A eletromobilidade e a direção autônoma estão prontas para revolucionar os carros, colocando à prova os conceitos consolidados sobre os veículos. As tendências automotivas como emissões reduzidas, eletrificação e direção automatizada só se tornarão uma realidade com a inovação constante. Os veículos modernos já dependem consideravelmente de soluções em materiais da indústria química; no entanto, no futuro, a química terá um papel ainda maior, contribuindo significativamente para a solução dos desafios da mobilidade.

Segurança em primeiro lugar – plásticos retardadores de chama                       

O sucesso da eletromobilidade está atrelado à velocidade com que conseguimos otimizar o desempenho, peso, segurança e, acima de tudo, a eficiência das unidades de tração elétrica. Os plásticos de engenharia com elevada capacidade para retardar chamas são indispensáveis para possibilitar economia em termos de peso e espaço de instalação, necessários para componentes de alta tensão. Estes plásticos de engenharia atendem aos mais rigorosos requisitos de retardamento de chamas, estabilidade de cor, mecânica e isolamento elétrico. Ao mesmo tempo, as propriedades isolantes intrínsecas aumentam a segurança no veículo.

Direção autônoma – responsabilidade dos sensores

Além da eletromobilidade, a direção altamente automatizada também revolucionará os veículos do futuro. Em veículos autônomos, o interior será uma sala de estar estendida. O número de sensores aumentará significativamente, liberando os motoristas de muitas tarefas relacionadas à direção.

Fonte: Basf